No primeiro jogo no ‘court 2’ do Ariake Tennis Park, o lisboeta de 33 anos, número um português e atual 120.º do ‘ranking’ mundial, não conseguiu contrariar o favoritismo do malaguenho, 16.º cabeça de série e 35.º da hierarquia.

No piso rápido nipónico, sob um calor tórrido, com 31º celsius e 70% de humidade, que conferiam uma sensação térmica de 38º, Pedro Sousa foi batido em uma hora e dois minutos por Davidovich Fokina, por 6-3 e 6-0.

Cedo Davidovich Fokina impôs a sua superioridade, chegando, facilmente, no primeiro 'set', a uma vantagem de 5-0, em menos de meia hora. Depois, Sousa conseguiu responder, ao vencer o sexto jogo, quebrando o serviço do espanhol, mas não conseguiu melhor do que fechar o parcial em 6-3.

A história repetiu-se no segundo ‘set’, com Davidovich Fokina a 'anular' o serviço a Pedro Sousa, que perdeu seis jogos e falhou na ‘missão’ de igualar o feito de Gastão Elias no Rio2016, onde se tornou no primeiro tenista português a vencer um encontro no torneio olímpico de singulares.

O espanhol aproveitou o primeiro 'match point' e marcou encontro na segunda ronda com o vencedor do embate entre o italiano Lorenzo Musetti e o australiano John Millman.

Pedro Sousa volta ainda hoje aos ‘courts’ da capital nipónica para, juntamente com João Sousa, disputar o acesso aos oitavos de final do torneio de pares, frente aos anfitriões Kei Nishikori e Ben McLachlan, no quarto encontro da sessão que começou às 11:00 locais (03:00 em Lisboa) do ‘court 4’ do Ariake Tennis Park.

João Sousa, 137.º do mundo, vai iniciar a segunda experiência olímpica, depois de ter sido eliminado na primeira ronda no Rio2016, frente ao checo Tomas Machac, 145.º da hierarquia.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.