A tocha olímpica passou hoje pela primeira vez na cidade de Osaka, mas num parque fechado ao público, no dia em que esta metrópole chegou aos mil novos casos de covid-19 pela primeira vez.

O revezamento, que arrancou há três semanas no nordeste do Japão, passou hoje pela primeira vez, de duas programadas, por aquela cidade, que já tinha anunciado que não ia permitir a presença de público e ia colocar o trajeto longe do traçado citadino, escolhendo, para as duas 'etapas', o parque comemorativo Expo 70, em Suita, a norte.

Os corredores chegaram de autocarro e foram correndo escoltados por seguranças, além de carros promocionais dos patrocinadores, por um parque vazio.

Este foi o primeiro ‘desvio’ da rota programada, após o governador de Osaka já ter criticado o momento, e num dia em que a cidade acompanhou a tendência de subida de novos casos por todo o país.

O percurso da tocha olímpica a caminho de Tóquio2020 continuará pelo país com um total de 10 mil corredores a atravessarem todo o território a caminho da cerimónia de abertura, em 23 de julho, na capital.

Entrou em vigor na segunda-feira um reforço das medidas de combate à pandemia em Tóquio e outras regiões, como Osaka, em vigor até 11 de maio.

Horários de funcionamento mais curtos para bares e restaurantes, apontados como grandes focos de disseminação do vírus, desde o levantamento do estado de emergência, há cerca de três semanas, são o principal destaque na lista de diretrizes.

Já em abril, numa sondagem da Kyodo News, apenas 24,5% dos inquiridos se mostraram favoráveis ao evento já neste verão, com 39,2% a pedir o cancelamento dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos e 32,8% a julgarem melhor um novo adiamento.

E se a opinião pública é favorável a novo adiamento ou mesmo a um cancelamento, uma auscultação recente do setor empresarial, de fevereiro, mostrava que apenas 35% das firmas inquiridas queria o evento.

O Japão, que desde janeiro de 2020 contabilizou 9.300 mortes por covid-19, tem vindo a registar um aumento de casos de infeção significativo sobretudo nas grandes cidades, aliado a uma campanha de vacinação lenta comparada com outros países da mesma dimensão.

Devido à pandemia de covid-19, que em Portugal já causou 16.899 mortos, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio2020, previstos para o verão passado, foram adiados em cerca de um ano.

Os Jogos Olímpicos vão decorrer entre 23 de julho e 08 de agosto, enquanto os Paralímpicos entre 24 de agosto e 05 de setembro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.