A Confederação Africana de Andebol (CAHB) estabeleceu o prazo limite até segunda-feira, 15, para a Federação Cabo-verdiana de Andebol confirmar a inscrição da seleção masculina nos Jogos Africanos do Congo-Brazzaville sob pena de ficar "definitivamente fora" da prova.

A seleção masculina, segunda classificada do torneio de qualificação da Zona II africana, foi repescada, mas a Federação Cabo-verdiana de Andebol (FCA) admite terem esgotadas todas as possibilidades de moratória por parte da CAHB, já que o período de inscrições das seleções junto daquele organismo terminou a 27 de maio.

Em comunicado de imprensa, o presidente da FCA, José Eduardo dos Santos, disse que, a pedido de Cabo Verde, a CAHB prorrogou o prazo até 15 de junho, apesar de o sorteio para a competição ter sido realizado no passado dia 3 de junho.

Nessa corrida contra o tempo, lê-se na nota, a FCA está de mãos atadas, "uma vez que cabe ao Governo de Cabo Verde, através da Direção-Geral dos Desportos, confirmar a participação de Cabo Verde".

"Por duas vezes, a FCA solicitou o adiamento do prazo de inscrições, uma vez que a DGD prometeu uma resposta logo após a reunião técnica dos Jogos, que teve lugar em Brazzaville, nos dias 6 e 7 de junho", argumenta o líder federativo, que já pressupõe "a eliminação da seleção nacional de andebol por razões administrativas, motivadas pela falta de vontade da parte do Governo".

José Eduardo dos Santos afirma, neste comunicado, que a seleção cabo-verdiana foi repescada pela CAHB, em reconhecimento da qualidade dos "Tubarões Tigre", nome adotado pela seleção de Cabo Verde de andebol, face a "uma excelente prestação no torneio de qualificação, disputado em Thiés, no Senegal".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.