A tradicional corrida de fim de ano em Angola, denominada São Silvestre, marcada para o dia 31 de dezembro, não terá este ano participação de atletas estrangeiros como habitualmente acontecia.

Em declarações à agência Lusa, Joaquim Dombaxi, membro da comissão organizadora da prova, disse que dificuldades financeiras, mais precisamente a falta de divisas, estão na base da não participação de atletas estrangeiros.

Segundo Joaquim Dombaxi, os prémios, que estão agora a ser acertados, serão pagos em kwanzas, a moeda nacional.

Já na última edição da tradicional corrida de fim de ano em Angola, não participaram atletas de nenhum país de expressão portuguesa, habituais participantes devido às dificuldades financeiras.

O evento contou com presença estrangeira do Quénia, Etiópia, Namíbia, África do Sul, República Democrática do Congo, Tanzânia, Camarões e Bahrain.

Outra alteração este ano tem a ver com a premiação, que será reduzida de 15 na classe masculina e 12 na classe feminina, para apenas os três primeiros em ambas as classes.

As inscrições para a corrida tiveram início na segunda-feira, e no segundo dia estão já inscritos 184 atletas, dos dois mil que se prevê participarem.

A 61ª edição da corrida de fim de ano, num percurso de dez quilómetros, terá lugar no dia 31 de dezembro, pelas 17h00, em Luanda, partindo do largo da Mutamba para terminar no estádio dos Coqueiros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.