O presidente da Federação Cabo-verdiana de Atletismo (FCA) manifestou-se hoje surpreendido com a conquista sábado, da Medalha de Bronze pela atleta Crisolita Rodrigues na 31ª Meia-Maratona de Macau, considerando que a fundista superou toda a expectativa.

Na sua reação à Inforpress, António Ramos qualificou de excelente a participação de Cabo Verde nesta competição, tendo destacado sobretudo a estreia triunfante de Crisolita Rodrigues em provas internacionais, alegando que trata-se de uma vitória conseguida por uma atleta muita dedicada.

O líder federativo avançou que a sua equipa tinha colocado a fasquia entre os dez primeiros classificados, mas que não estavam à espera da Medalha de Bronze, dada a primeira participação desta atleta cabo-verdiana, e logo numa prova disputada por especialistas em meia-maratona.

António Ramos disse que a prestação da atleta mindelense alegra e emociona a sua equipa, alegando que vai de encontro ao plano de trabalho adotado pela federação.

Em relação ao Adilson Spencer, afirmou que o fundista boavistense fez uma boa prova, considerando mesmo que foi uma competição muito bem disputada, tanto no masculino como em feminino, mas que espera sempre mais deste atleta.

Adilson Spencer afirmou que a FCA tinha traçado com objetivo, posicionar o atleta entre os dez primeiros classificados, mas que a forte concorrência, aliada a fatores como ter de correr mais três quilómetros do que oficialmente regulamentado, e logo um dia após ter chegado a Macau após 29 horas seguidas de voo, assim como enfrentar um fuso horário de praticamente 11 horas poderão ter contribuído pelo resultado deste atleta.

Crisolita Rodrigues estreou-se domingo na 31ª Meia-Maratona feminina de Macau ao arrebatar o terceiro lugar (medalha de bronze), com o tempo de 1 hora, 34 minutos e 33 segundos.

A atleta mindelense só foi superada pela portuguesa Elisabeth Lopes, que cortou a meta com o tempo de 1h27’55’’ e pela queniana Alice Kabura, que percorreu a distância em 1h27’34’’.

Por seu turno, Adilson Spencer, que participou na prova masculina, não foi além do 18º lugar com 02 horas, 44 minutos e 47 segundos, numa competição dominada pelos atletas do Quénia e Etiópia.

O etíope Haile Haja Gemeda terminou a prova em 02h23’56’’, seguido do queniano Dunca Cheruiyot Koech com 02h24’00’’.

Etiópia também conquistou medalha de bronze com Gezahegn Alemayehu Abebe, que correu durante 02h24’11’’.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.