Angola inicia sábado (10) a sua 15ª presença num Campeonato Africano de Basquetebol sénior feminino (Afrobasket) na cidade senegalesa de Dakar, curiosamente, local onde se estreou em 1981 e conquistou a medalha de bronze.

Logo na primeira presença, as angolanas subiram ao pódio, terminando na terceira posição, prova ganha pelos anfitriões. A selecção nacional viria a conquistar o troféu 30 anos depois em Bamako'2011 (Mali), repetindo o feito em Maputo'2013 (Moçambique).

Na presente edição, a disputar-se de 10 a 18 deste mês, o sorteio do evento colocou o país no grupo C, juntamente com o Mali (adversário de estreia, às 17 horas) e a República Democrática do Congo.

Dois anos depois da primeira presença (1983) Angola organizou o evento, quedando-se na 5ª posição, prova ganha pela RDC (ex-Zaíre).

Em 1984, novamente em Dakar, o combinado nacional baixou mais dois lugares, ocupando o sétimo posto. Esta prova foi ganha pelos anfitriões.

Maputo (Moçambique) albergou a 10ª edição em 1986, onde as angolanas quedaram-se na terceira posição (bronze) e a RDC voltou a conquistar o título.

Em 1990, em Tunis (Tunísia), o Senegal confirmou o seu poderio e ficou mais uma vez com o troféu e Angola em terceiro. Três anos depois (1993) a prova regressou a Dakar com os anfitriões a sagrarem-se campeões. Angola terminou no modesto sexto lugar.

Na África do Sul, em 1994, mais uma medalha de bronze para o país e título para a RDC. O Senegal arrebatou o seu oitavo troféu em 1997 em Nairobi (Quénia) e a seleção nacional baixou para o quinto lugar na sua oitava presença em Afrobaskets.

A 17ª edição decorreu na capital da Tunísia (Tunís'2000). 1ª classificada (Senegal) e novamente 5ª posição para as angolanas.

Nos jogos seguintes, em Moçambique (Maputo'2003), a Nigéria inscreveu pela primeira vez o seu nome na lista das campeãs com as angolanas no quarto posto.

Angola competiu pela 11ª vez num africano em 2005 em Abuja (Nigéria) e ficou com o sexto lugar, ao passo que os anfitriões revalidaram o título.

A 20ª edição do Afrobasket disputou-se em Dakar, em 2007, e o Mali obteve o primeiro título. Mais uma vez as angolanas subiram ao último lugar do pódio (bronze).

Em 2009 o “cinco” nacional voltou a um lugar que se tornava habitual (3º) na prova disputada em Antananarivo (Madagáscar). Na ocasião, o todo-poderoso Senegal conquistava o seu décimo troféu de campeão.

A edição de 2011 Bamako (Mali), entrou para a história do basquetebol nacional, como sendo o local onde Angola conquistou pela primeira vez África. Mais do que um título continental, garantiu também a qualificação, pela primeira vez, aos Jogos Olímpicos de Londres'2012.

No jogo de Moçambique (Maputo'2013), a equipa nacional voltou a sagrar-se campeã de África, cimentando a sua condição de “grande” no continente africano.

Na competição de 2017, decorrida no Mali, o combinado nacional voltou a baixar para sexta posição.

Das 23 edições já disputadas, o Senegal é o país mais titulado (11), seguido da Nigéria (3), RDC (3), Angola (2), Egipto (2), Madagáscar (1) e Mali (1).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.