Em três jogos a seleção angolana de basquetebol alcançou duas derrotas e uma vitória e apresentou igual número de "perfis" no Mundial que decorre na Espanha, sinonimo de quem procura uma identidade em plena competição.

Nas partidas anteriores os pupilos de Paulo Macedo apresentaram táticas diferentes, particularmente na defesa onde alternaram homem e zona. No capítulo ofensivo o jogo interior e exterior “casaram” apenas na jornada inaugural, sendo que nas duas seguintes ouve uma quebra que descaraterizou os campeões africanos.

A defesa agressiva e a eficácia nos lançamentos dos três pontos, principal característica do cinco angolano, ainda não se fez sentir em pleno, embora que diante da Lituânia estiveram próximos. Hoje as 17h00 a seleção angolana vai procurar a sua verdadeira identidade que baseia-se nestes aspectos táticos, naquela que poderá ser a sua quarta “cara” e quiçá a definitiva.

No entanto, tendo em conta o estado anímico e físico da seleção angolana de basquetebol sénior masculina, a tarefa de vencer a sua congénere da Eslovénia, e se qualificar para segunda fase do Mundial, é muito complicada.

A derrota, terça-feira, diante do México comprometeu as aspirações do combinado angolano que tinha nas contas duas vitórias diante dos sul-coreanos e mexicanos para garantir uma das quatro vagas do grupo D, a etapa seguinte, uma vez que os restantes integrantes são teoricamente superiores.

Sendo assim, os angolanos são obrigados a protagonizar uma das surpresas da competição, batendo a Eslovénia ou a Austrália, missão difícil, mas não impossível. No entanto, a derrota com os campeões da FIBA América desvendou os problemas físicos que enfrentam e poderá desestabilizar psicologicamente o grupo, uma vez que a falta de confiança é notória.

A seleção angolana , fisicamente, tem dificuldades em terminar os jogos sempre que marca a homem, tipo de defesa que despende muito esforço, e termina muito a baixo motivando a desconcentração dos atletas.

Hoje os angolanos terão que transcender-se para derrotar a forte Eslovénia que tem garantida o passe para etapa seguinte da prova, depois das vitórias frente a Austrália, México e Coreia do Sul 90-80, 89-68, 89-72 respetivamente.

Paulo Macedo terá de devolver a confiança a alguns jogadores e corrigir as posições defensivas, principal problema do cinco angolano, que sofre muitos pontos da linha dos três.

No entanto, o facto do adversário de hoje ter já garantido um dos três primeiros lugares do grupo pode jogar a favor de Angola, caso o técnico esloveno queira rodar o plantel e dar descanso aos jogadores, tendo em vista o jogo diante da Lituânia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.