Ganhar "obrigatoriamente" a similar dos Camarões, entre as duas vitórias de que no mínimo necessita, é o caminho viável para qualificação, sem dependência, da selecção angolana sénior masculina de basquetebol ao mundial do próximo ano, na China.

Separados por um ponto na segunda e terceira posições do grupo E, angolanos (15 pontos) e camaroneses (14) são tidos como concorrentes directos à única vaga imediata restante a série, sendo que a Tunísia, líder com 18 pontos, já lá está (na copa do mundo).

Os dois primeiros de cada série (E e F) e o terceiro melhor classificado de forma geral das eliminatórias representam o continente africano, que pela primeira vez terá cinco selecções num mundial.

O quadro afigura-se complicado, pois ganhando dois dos três desafios, sem que inclua Camarões entre os vencidos, Angola atinge 20 pontos (vitória vale dois pontos e derrota um), alcançáveis pelos camaroneses, caso estes conquistem os seis pontos em disputa no torneio (incluindo vitória sobre os angolanos), o que submeteria os anfitriões aos vários itens de desempate estipulados por lei, pois ficariam empatados, além da pontuação, em número de vitórias nos jogos entre si, com uma cada.

Na primeira volta, em Setembro último, em Radés (Tunísia), a selecção nacional derrotou a congénere camaronesa por sete pontos de diferença (83-76), mas se na sexta-feira (dia 30) “permitir” ser superada por diferença maior fica arredada à luta pelo terceiro melhor classificado da eliminatória geral, aguardando até Fevereiro próximo quando entrarem em cena os integrantes do grupo F (Senegal, Cote d’Ivoire, Mali, RCA, Rwanda e Nigeria, esta última já qualificada).

No cômputo geral, Angola marcou 593 pontos, sofreu 562 e tem um diferencial positivo de 31 pontos, dados inferiores aos 656 pontos convertidos, 600 consentidos e diferencial positivo de 56 pontos dos Camarões.

O Egipto, quarto do grupo E com 14 pontos, pode também chegar aos 20 pontos em caso de vitória nos três desafios, mas Angola tem larga vantagem sobre si, pois o superou nas duas partidas na fase anterior (1ª e 2ª voltas).

Para evitar a dependência de calculadoras, augura-se que o cinco nacional repita a proeza da primeira organização do torneio no multiusos de Luanda, em 2017, onde foi invicto com três triunfos em igual número de jogos.

Assim, Angola totalizaria 21 pontos, somente alcançáveis pela Tunísia, e podia até apurar-se na condição de primeira classificada da série, dependentemente da diferença pontual no desafio frente aos magrebinos, que levam vantagem (84-64) no resultado da primeira volta.

Eis a ordem dos itens de desempate na classificação:

- Vitória e derrota entre as equipas empatadas

- Diferença pontual nos resultados entre ambas

- Maior número de pontos nos jogos entre si

- Maior diferença de pontos em todos os jogos do grupo

- Maior número de pontos em todos os jogos do grupo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.