A Federação Cabo-verdiana de Basquetebol admitiu realizar o jogo da final de Cabo Verde em basquetebol sénior masculina, adiada desde finais de Agosto, referente a temporada 2012/13, assim que houver disponibilidade dos finalistas, Sevens Stars e Bairro.

A informação é avançada pelo secretário-geral federativo, Filomeno Costa, com o argumento que cabe aos clubes decidir a data para a realização da polémica final que deveria ser disputada desde Julho último entre o Seven Star e o Bairro.

Costa explicou que a Federação achou por bem adiar a final da altura, "por falta de condições", e que os clubes finalistas foram contactados na ocasião.

Em causa estava um protesto alegadamente apresentado pela Académica do Mindelo contra a suposta "utilização irregular" do basquetebolista norte-americano Charles Penny pelos detentores do título de campeão de Cabo Verde do Bairro.

Esta posição da federação provocou de imediato manifestação de descontentamento, tanto da Associação Desportiva do Bairro Craveiro Lopes (ADESBA) como do Clube Juvenil Seven Stars.

O dirigente do Seven Stars Gil Évora considera que a federação está numa autêntica desorganização e que, neste momento, não tem condições nem moral para realizar a final do ano transacto.

Recorda que, no início de Outubro, o presidente federativo, Kitana Cabral, declarou aos órgãos de comunicação social que já estava disponível para a realização dos jogos da final e que, logo no dia seguinte, já tinha anuência dos dois clubes envolvidos para a realização da final.

É que para Gil Évora, agora, nas vésperas do início da época basquetebolista, marcado pela Supertaça entre Seven Stars e ABC "não existem condições para a realização de nenhuma final", considerando mesmo que a federação está mergulhada numa desorganização.

Já o presidente da ADESBA, Carlos Sena, considerou esta posição como uma ”grande palhaçada” e foi peremptório em afirmar que já não reconhece a legitimidade da atual equipa federativa.

Carlos Sena disse que a federação deve assumir "as responsabilidades de toda a situação negativa" que rodeia o basquetebol cabo-verdiano e que não faz sentido a realização da final de 2012/13 esta temporada "quando os clubes não sabem por que é que a final foi suspensa".

"A federação já não existe. O que os seus membros já deviam ter feito, há muito, era colocar o lugar à disposição e convocar eleições", atestou, acrescentado que esta federação "é uma autêntica brincadeira e está a brincar com o sentimento dos jovens".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.