O piloto português Miguel Oliveira (KTM) acredita estar “preparado para disputar posições de topo” no Grande Prémio de Aragão de MotoGP, 15.ª ronda da temporada, que se disputa no fim de semana.

Em declarações difundidas pela sua assessoria de imprensa, Miguel Oliveira disse que a KTM RC16 ficou mais competitiva após os testes realizados há uma semana, em Misano (San Marino).

“Depois dos testes acabei por ser bastante rápido e acabei por encontrar, com as peças que temos, uma afinação mais competitiva. Aragão sempre foi uma pista onde, de um ano para o outro, sempre perdemos mais um bocadinho de aderência, e é sempre um desafio chegar aqui e colocar a mota para ir rápido. Mas acredito que, este ano, com a experiência que já temos, há a possibilidade de fazer uma corrida bastante competitiva. Deixo tudo em aberto. Venho preparado para disputar posições de topo”, frisou o piloto luso.

Miguel Oliveira apontou ainda “o vento” como uma dificuldade acrescida que os pilotos vão enfrentar.

“A temperatura vai estar bastante normal. Talvez o fator a levar em conta mais seriamente seja o vento. Vai estar um pouco mais forte durante as manhãs. Temos de nos adaptar a essas condições”, sublinhou Miguel Oliveira.

O piloto natural da Costa da Caparica lembrou que o traçado de Aragão se caracteriza pela entrada rápida mas curvas.

“Neste circuito passamos muito tempo inclinados com a mota, temos curvas de entrada bastante rápida. Temos de ter esses fatores em conta e encontrar um bom compromisso entre a mota e aquilo que podemos fazer”, apontou.

Miguel Oliveira abordou ainda a saída da KTM no final da época, afirmando que os atuais companheiros lhe desejam felicidades para o futuro.

“Desde o início que todos se mostraram tristes e felizes ao mesmo tempo. Tristes por sair do projeto, mas felizes pela decisão que tomei para o futuro. Fazem todos muita força para que tudo corra bem no futuro, porque a relação construída ao longo dos anos é muito sólida e muito boa, com toda a gente na equipa”, garantiu.

O piloto luso apresenta, nesta altura, a ambição de subir algumas posições na tabela classificativa.

“Para este ano o objetivo é claro, queremos disputar as posições dentro do top-10 do campeonato. Estamos próximos e acreditamos muito no potencial que temos, para nestas três corridas seguidas darmos uma boa força nos pontos e subirmos um bocadinho”, admitiu.

Miguel Oliveira enfrenta, agora, três corridas consecutivas, em Aragão, no Japão e na Tailândia, nas próximas três semanas.

O piloto luso admite que será um desafio físico, sobretudo na Tailândia.

“São três corridas duras, porque vamos acabar aqui Aragão e teremos uma viagem muito longa até ao Japão, onde iremos disputar a corrida de Motegi e, depois, viajamos mais algumas horas para a Tailândia, onde novamente vai ser um desgaste acumulado no terceiro fim de semana e num ambiente mais duro, com calor e humidade”, explicou.

O corredor português vai ter, no fim de semana, o apoio da esposa e da filha, que considera “bom psicologicamente”.

Miguel Oliveira chega a esta 15.ª ronda da temporada na 11.ª posição do campeonato, com 90 pontos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.