Aos 21 anos, Duplantis consegue a sequência quase perfeita e junta o cetro olímpico às medalhas de campeão da Europa e de prata no último Mundial.

Passou mais uma vez, sem vacilar, a barreira dos seis metros, com 6,02, e, como se esperava, mandou subir a fasquia para os 6,19, o que seria recorde mundial por um centímetro. No primeiro ensaio, derrubou por pouco.

O norte-americano Chris Nilsen surpreendeu no segundo lugar, com 5,97 metros, e o campeão do Rio2016, o brasileiro Thiago Braz, apresentou-se de novo muito bem para ser terceiro, com 5,82.

O antigo campeão olímpico e ex-recordista mundial Renaud Lavillenie, de França, magoou-se no aquecimento e, limitado, teve de se contentar com o oitavo lugar.

Duplantis, nascido nos Estados Unidos e que preferiu desportivamente representar o país da sua mãe, não tem rivais na especialidade e em 29 competições em que entrou este ano triunfou em 28.

FB // PFO

Lusa/Fim

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.