Liga dos Campeões africanos

28-02-2015 21:01

Kabuscorp apura-se com golo de Meyong

Na primeira mão as duas equipas tinham empatado a zero no Burundi.
Meyong marcou o golo da vitória
Foto: CLEMENTE DOS SANTOS

Meyong marcou o golo da vitória

Por ANGOP sapodesporto@sapo.pt

Com golo de Meyong aos 13 minutos, o Kabuscorp do Palanca venceu neste sábado o Lydia Ludic do Burundi, por 1-0, em partida da segunda "mão" da primeira eliminatória de acesso à fase de grupos da liga dos Clubes Campeões de África. Com esta vitória, o vice-campeão transita para a eliminatória seguinte, beneficiando da igualdade sem golos no terreno do adversário.

A jogar em casa, o Kabuscorp cumpriu com a obrigação de vencer diante de uma formação jovem que não apresentou grandes argumentos. Os anfitriões não entraram completamente virados ao ataque, preocupando-se mais com a posse de bola e fazendo jogo de paciência. Foi assim que, muito cedo (13'), chegou ao golo por intermédio de Meyong.

O avançado camaronês, bem colocado, finalizou com êxito um remate cruzado de Fiston, dando vantagem a formação angolana (1-0).

Nos minutos seguintes, a formação do Palanca, embora de forma “tímida”, continuou a mandar no encontro, obtendo maior posse de bola, mas sem criar perigo à baliza adversária.

Aos 28 minutos, num lance inicialmente inofensivo, Mano recebeu um passe de Issama e foi rasteirado dentro da área, beneficiando de uma grande penalidade. Na marcação, Meyong rematou para fora.

Seguiu-se um período com muitas paragens fruto das inúmeras faltas cometidas pelos dois conjuntos, além de um futebol pouco atractivo, chegando depois o intervalo.

Na etapa complementar, o técnico sérvio Ljubomir Ristovski substituiu Mputu Mabi, lesionado, por Poulson, com objectivo de conferir maior dinâmica ofensiva, uma entrada que não trouxe nada de novo à formação do Palanca, motivo que levou o técnico sérvio a substitui-lo por Mpele Mpele, aos 70 minutos.

O internacional angolano dinamizou o jogo ofensivo e o conjunto angolano chegou mais vezes à baliza adversária, mas faltou eficácia na hora da finalização. A formação do Burundi, por sua vez, começou a acreditar que era possível marcar e nos minutos finais criou algumas situações de perigo, mas sem sucesso.

Conteúdo publicado por Sportinforma