Celta 0-1 Man.United

04-05-2017 21:56

Mourinho mais perto da final da Liga Europa

Os ´red devils` foram até Espanha vencer o Celta de Vigo por 1-0, jogo da primeira-mão das meias-finais da prova. Lingaard, de livre, fez o único golo do jogo.
Celta de Vigo - Manchester United
Foto: AFP

Celta de Vigo - Manchester United

Por Evandro Delgado sapodesporto@sapo.pt

O Manchester United está mais perto da final da Liga Europa. Os ´red devils` foram até Espanha vencer o Celta de Vigo por 1-0, jogo da primeira-mão das meias-finais da prova. Lingaard, de livre, fez o único golo do jogo. Mourinho está mais perto de vencer a sua primeira Liga Europa e de colocar este troféu no museu do Manchester United pela primeira vez.

Determinado a dar o título que falta no currículo do Manchester United, José Mourinho enfrenta nesta altura um dilema: ou aposta forte na Liga Europa para, se vencer, apurar-se para a Liga dos Campeões; ou mete a ´carne toda no assador` da Premier League, na tentativa de ficar entre os quatro primeiros e entrar na Liga milionária. Com várias lesões de elementos importantes, o técnico apostou no tridente ofensivo que derrubou a muralha de Conte em Old Trafford para a Premier League. Um trio formado por homens rápidos: Lingard, Mkhitaryan e Rashford. A ideia era clara: já que está nesta fase da prova, agora só resta um caminho: vence-la.

Entrou melhor o United, com mais bola, mais dinâmico, com processo simples, a chegar mais vezes a área do Celta de Vigo. Com um Balaídos lotado, com a grande apoio para a equipa da casa, era o Manchester United quem mandava no encontro. Apesar disso, a primeira grande oportunidade de golo foi do Celta, com o ex-Benfica Daniel Wass a desperdiçar, de cabeça, um belo centro de Roncaglia.

Depois só deu United na primeira parte. Os comandados de José Mourinho só não marcaram nos primeiros 45 minutos graças a grande exibição do guarda-redes Sergio Alvarez. O espanhol negou o golo a Rashford aos 20 numa estirada para canto. Aos 35 teve de recorrer aos pés para negar o golo a Mkhitaryan. E aos 39 voltou a estar em evidência perante Lingaard.

Do lado do Celta era Pione Sisto quem tentava levar à equipa para a frente. O jogador que já esteve na agenda do FC Porto, tentou sempre, com remates de fora da área, mas estava sem pontaria.

Tal como no primeiro tempo, foi o United a entrar melhor no jogo, mas voltou a ser o Celta de Vigo as primeiras ocasiões. Aos 51 minutos, Aspas ganhou de cabeça na área, mas desviou para fora. Aos 57 foi Romero a negar o golo a Pione Sisto, o melhor dos espanhóis, num remate que ainda desviou em Valência.

Sergio Alvarez, que vinha a defender tudo, acabou por ser enganado por Rashford aos 67 minutos, num livre direto em zona frontal. Blind simulou que ia bater, o guarda-redes tentou antecipar o remate e ficou a meio da baliza. Mas quem marcou foi o miúdo de 19 anos que colocou forte, no lado do guarda-redes, fazendo o primeiro da partida.

Este golo despertou o Celta, com o treinador Berizzo a mexer na equipa, apostando mais no ataque. Já o United continuava confortável, tendo estado mesmo perto do 2-0 por Lingaard num remate forte que saiu muito perto do poste.

Apesar das mudanças, o Celta de Vigo continuava a ter dificuldades em criar situações de golo. Só Pione Sisto parecia ter capacidade para fazer os Balaídos acreditar. Mourinho aproveitou para reforçar o meio-campo, com a entrada de Smalling, um defesa central, que foi jogar ao lado de Pogba, Fellaini e Ander Herrera. Os espanhóis recorreram ao jogo direto nos minutos finais, mas aí não tinham capacidades para ganhar no duelo aéreo aos ingleses.

A crença do Celta esbarrou na capacidade defensiva do United que vai para o segundo jogo em vantagem.

José Mourinho está assim mais perto da final de Estocolmo e de vencer também a Liga Europa pela primeira vez, depois de já ter conquistado a Taça UEFA e Liga dos Campeões em duas ocasiões. Ainda faltam 90 minutos ou mesmo mais (caso o jogo vá para prolongamento) mas O United está em boas condições para, no Old Trafford, garantir um lugar na final da Liga Europa.

Sempre que chegou a uma meia-final de uma prova da UEFA, Mourinho foi à final e venceu. Aconteceu em 2003 quando eliminou a Lazio e venceu a Taça UEFA pelo FC Porto. Repetiu a dose no ano seguinte com os ´dragões`, mas agora na Champions, afastando o Deportivo da Corunha antes de derrotar o Mónaco. E voltou a eliminar uma equipa espanhola (Barcelona) em 2010 para vencer a Liga dos Campeões, agora com o Inter, frente ao Bayern Munique de Van Gaal.

No outro jogo desta meia-final o Ajax goleou em casa o Lyon por 4-1.

Conteúdo publicado por Sportinforma