Couceiro

13-05-2011 14:14

«Não se podem repetir os erros graves»

«Não me lembro de uma época tão má em tão curto período», disse José Couceiro.
«Não se podem repetir os erros graves»

Por Inês Henriques sapodesporto@sapo.pt

A época está a terminar e para o Sporting, e nas palavras do actual treinador, foi uma temporada «com erros graves que não se podem repetir». Desde o planeamento do ano até às várias saídas em menos de três meses.

«Quando uma equipa como o Sporting está a 36 pontos do primeiro, não foi só no planeamento que correu mal. Desde Janeiro, com as várias saídas, do presidente, do director desportivo, de um jogador de referência como o Liedson, do treinador Paulo Sérgio…não é um processo normal. Depois com as eleições…É uma situação que temos de evitar e não se pode por para trás das costas e fingir que nada se passou. Neste momento, quem dirige tem consciência disso», explicou José Couceiro.

O técnico afirmou que «não há memória de uma época tão má em tão curto período», esperando que se tenham «percebido as más decisões e que se tente agora corrigi-las». Por tudo isto, o cenário podia agora ser bem pior.

«No início de Março, e não tem nada a ver com Paulo Sérgio, que também foi vitima deste processo, quando se faz a análise, percebe-se que foram tantos os erros que o Sporting podia nem ficar em quarto lugar. Podia ter sido pior. Aguentar Março e a entrada da nova direcção fizeram equilibrar as coisas», lembrou.

Sobre a sua continuidade na estrutura leonina, à partida, continuará: «Não vejo porque não». E quanto a uma possivel saída para o Benfica, como noticiado esta semana, afirmou «não ter tido nenhum contacto por parte de qualquer clube».