Ulisses Morais

24-01-2013 17:44

«Crescemos com os erros e as virtudes»

A partida que vai opor Beira-Mar, 13.º classificado, com 14 pontos, e a Académica, que ocupa a 10.ª posição, com 16, vai ser disputada na sexta-feira, pelas 20 horas.
«Crescemos com os erros e as virtudes»

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O treinador do Beira-Mar quer que o jogo com a Académica, da 16.ª jornada da I Liga de futebol, “traga à memória as marcas da última partida" frente ao “estudantes”, em que os aveirenses empataram após estarem a vencer por 3-0.

«Pelo menos, eu tenho presente que tivemos 70 minutos de qualidade exemplar, que fizemos um jogo fantástico, e que tivemos 15 ou 20 minutos em que não fomos felizes e capazes de interpretar o que até ali tínhamos feito», disse Ulisses Morais, em conferência de imprensa, na véspera da visita a Coimbra.

Ulisses sublinhou que «houve coisas extraordinariamente positivas», como o facto de terem conquistado um ponto, mas também «a clara e inequívoca perceção de que existe qualidade» no plantel da formação de Aveiro.

O treinador garantiu que a situação, «que foi bastante adversa, está completamente ultrapassada», mas que deve servir para «crescer», apesar de sentir os jogadores «extraordinariamente motivados e conscientes de que se ficou aquém na primeira volta».

«Nada está posto em causa num percurso interrompido com perda de pontos, que penalizou esta primeira volta», ressalvou o treinador, que afirmou que a receita para o sucesso passa por «mais eficácia, alguma maturidade e maior felicidade».

«Poderíamos ter encontrado mais cinco ou seis pontos e estaríamos numa posição mais confortável e que seria mais condizente com o percurso da equipa, mas temos consciência de que todos os adversários querem fazer melhor na segunda volta e que crescemos com os erros e as virtudes», disse Ulisses Morais.

O intuito é «alcançar o grande objetivo da época de forma tranquila» e, para isso, os reforços são peça crucial, sendo que o treinador destacou «em nada se ficou a perder em virtude do que foram os reforços de inverno possíveis».

«O facto de o Rui Sampaio conhecer já a casa, o caso de o Yazalde conhecer o campeonato, a maior parte dos jogadores que aqui estão e o treinador favorece muito», disse o técnico, lembrando que a entrada de Tonel era «uma situação que, de todo, já se aguardava».

Relativamente a possíveis reforços, Ulisses afirmou, que, perante «algumas contrariedades», como as paragens de Balboa e Saleh, que vão estar parados algum tempo, desejava ter mais alternativas, mas «não gostaria que se fizesse a aventura de contratar por contratar ou gastar por gastar o que não há».

Ulisses concluiu, dizendo que espera uma «Académica igual ao que pode fazer, que vem de um resultado positivo e que conhece o Beira-Mar o suficiente para o respeitar», pelo que «vão ser duas equipas a querer ganhar».

A partida que vai opor Beira-Mar, 13.º classificado, com 14 pontos, e a Académica, que ocupa a 10.ª posição, com 16, vai ser disputada na sexta-feira, no Estádio Cidade de Coimbra, pelas 20h00, e conta com a arbitragem do lisboeta Luís Miguel.