I Liga

10-02-2013 18:34

Rio Ave aproveita “brindes” da Académica

O avançado egípcio de 19 anos esteve em destaque no triunfo sobre a Académica.
Rio Ave aproveita “brindes” da Académica

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Dois "brindes" dos jogadores da Académica permitiram hoje ao Rio Ave sair de Coimbra com uma vitória por 2-1, em jogo 18.ª jornada da I Liga de futebol, e consolidar o quinto lugar do campeonato.

Os golos dos vila-condenses foram apontados por Hassan (29) e Bebé (55), enquanto Cissé marcou (51) pelos "estudantes", que baixaram do sétimo para o nono posto da tabela classificativa.

Numa primeira parte muito disputada a meio-campo, sem oportunidades flagrantes de golo, o Rio Ave acabou por inaugurar o marcador aos 29 minutos, por Hassan, depois de uma "oferta" do central Ferreira.

O defesa da Académica pretendia atrasar de cabeça para o guarda-redes Ricardo, mas colocou a bola nos pés do avançado egípcio que efetuou um chapéu de boa execução técnica.

No reinício da partida, a equipa orientada por Nuno espírito Santo poderia ter aumentado a vantagem, mas Hassan não acertou com a baliza.

O golo do empate chegou aos 51 minutos, num golpe de cabeça de Cissé, que hoje substituiu o castigado Edinho na frente de ataque da Académica.

Depois de um canto cobrado na direita, Bruno China amortece para a zona central da área, onde apareceu Salim Cissé rematar certeiro.

A igualdade durou apenas quatro minutos. O médio academista Marcos Paulo tinha a bola controlada e deixou-se antecipar por Bebé, que driblou o defesa João Dias a atirou rasteiro por entre as pernas do guarda-redes Ricardo.

Aos 77 minutos, Ukra poderia ter aumentado a vantagem, numa jogada individual que culminou com um remate em arco a passar rente ao poste mais distante do guarda-redes da "Briosa".

No minuto seguinte, Ricardo evitou novo golo de Hassan, ao defender com o pé um remate do avançado vila-condense.

Já perto do final, aos 86 minutos, Cleyton teve nos pés a melhor oportunidade da Académica para empatar, mas o remate saiu por cima da barra.

Mesmo em cima do minuto 90, o argelino Halliche, entrado cinco minutos antes, recebeu ordem de expulsão direta do árbitro Carlos Xistra, deixando os "estudantes" reduzidos a 10 jogadores.