FC Porto 1-0 Sp. Braga

03-12-2016 22:33

Rui Pedro acabou com a travessia no deserto

O FC Porto conseguiu por fim colocar um ponto final na onda de empates a zero com um triunfo por 1-0 na receção ao Sporting de Braga, graças a um golo do jovem Rui Pedro aos 90+5'. Os 'dragões' estão de volta ao pódio.
Rui Pedro
Foto: LUSA

Rui Pedro marcou aos 90+5'.

Por Gaspar Castro sapodesporto@sapo.pt

Já parecia feitiço. O FC Porto conseguiu finalmente acabar com a onda de empates a zero, derrotando o Sporting de Braga por 1-0 num jogo em que o jovem Rui Pedro foi o herói improvável. Com 90+5' minutos no cronómetro e depois de um jogo com inúmeras ocasiões desperdiçadas pelos 'dragões', o suplente utilizado bateu Marafona e fez os adeptos portistas gritarem por fim o 'golo' que esteve na ponta da língua durante toda a partida. Os 'dragões' estão de volta ao pódio.

Nuno Espírito Santo fez apenas uma alteração ao seu onze-base, colocando Layún no lugar de Alex Telles, enquanto José Peseiro, de regresso ao Estádio do Dragão, apostou em Artur Jorge, Xeca e Stojiljovic nos lugares de Rosic, Mauro e Rui Fonte. Depois de um minuto de silêncio em memória das vítimas da tragédia da Chapecoense, a bola começou a rolar e o FC Porto prosseguiu na longa busca do golo fugidio.

Os 'dragões' exerceram desde o arranque uma pressão forte, mas a primeira ocasião clara aconteceu apenas aos 21 minutos. André Silva cruzou para Diogo Jota que, isolado, não conseguiu cabecear de forma certeira face à força do passe do colega. Alguns minutos depois, Óliver Torres ficou isolado na cara de Marafona mas falhou de forma gritante, atirando ao lado.

Com 31 minutos no cronómetro, Marafona travou bem André Silva e pouco depois foi Artur Jorge a travar o dianteiro na grande área do Sp. Braga, mas de forma ilegal. O central viu cartão vermelho direto e Carlos Xistra apontou para a marca de grande penalidade. O Estádio do Dragão preparava-se então para gritar por fim o golo que há tanto tardava, mas André Silva permitiu a defesa de Marafona e o nulo manteve-se. Pouco depois, o mesmo André Silva cabeceou para mais uma defesa do guardião bracarense.

Já perto do intervalo, mais uma ocasião clara de golo para o FC Porto, que não se podia queixar de falta de oportunidades. Layún cruzou para a área na sequência de um canto e Danilo acertou em cheio no ferro. Na recarga, Marcano desviou mas Marafona agarrou na linha de golo, dando continuidade a uma exibição de luxo.

O segundo tempo arrancou como terminou o primeiro, com o FC Porto a criar perigo, mas sem resultado. Brahimi, que entrara nos momentos finais da primeira parte, rematou forte à entrada da área mas falhou o alvo por pouco. Pouco depois, o argelino tirou dois adversários do caminho mas o remate foi desviado e Marafona agarrou.

Ainda antes da marca dos 60 minutos, o FC Porto viu Carlos Xistra anular um golo de Diogo Jota, de cabeça, por alegada falta ofensiva sobre Baiano, e viu André Silva falhar incrivelmente quando tinha apenas Marafona pela frente. Aos 66', Brahimi rematou forte para mais uma defesa do guarda-redes do Sporting de Braga.

Até perto do final do encontro, mais do mesmo: o FC Porto a dominar por completo, a monopolizar as ocasiões de golo, e o golo a escapar. Aos 76', mais uma grande intervenção de Marafona na sequência de uma entrada de Maxi Pereira na grande área. Herrera falhou o alvo aos 88' e de seguida o FC Porto introduziu a bola na baliza de Marafona pela segunda vez na partida, através do mesmo Herrera, mas pela segunda vez viu Carlos Xistra anular o lance, agora por fora-de-jogo.

Apenas no tempo de compensação surgiu por fim o golo que escapava à equipa 'azul-e-branca' há mais de 500 minutos. Rui Pedro, que rendera Depoitre no banco de suplentes e que entrou no segundo tempo para o lugar de Layún, ficou isolado perante Marafona e picou a bola sobre o guardião para decidir a partida. O golo foi festejado de forma efusiva no relvado e nas bancadas do Dragão. O FC Porto está de volta ao terceiro lugar da Liga, com mais dois pontos do que o Sp. Braga, menos dois do que o Sporting e menos quatro do que o líder Benfica.

Conteúdo publicado por Sportinforma