Taça das Confederações

27-06-2017 15:18

Fernando Santos: "Nós descendemos do sangue lusitano"

Técnico português não está preocupado com o espírito guerreiro dos chilenos para o jogo da meia final da Taça das Confederações.
Portugal training
Foto: Lusa

Fernando Santos durante um treino da seleção nacional de Portugal antes do jogo com a Nova Zelândia

Por Eduardo Santiago sapodesporto@sapo.pt

O selecionador nacional de Portugal fez esta terça-feira a antevisão do jogo das meias-finais da Taça de Portugal com o Chile e mostrou-se confiante quanto a um bom resultado no jogo de amanhã devido à qualidade e capacidade de sacríficio dos seus jogadores.

Questionado sobre o facto de defrontar uma equipa liderada por um antigo jogador que treinou, Fernando Santos revelou que apesar de ter trabalhado pouco tempo com Juan Antonio Pizzi no FC Porto sempre previu o destino de treinador ao antigo jogador do Barcelona.

"Tive um enorme prazer de ter trabalhado com o Juan Antonio Pizzi apesar do pouco tempo que passámos juntos. Ele vinha de uma operação ao joelho no FC Porto. Houve coisas que me marcaram, como por exemplo as conversas que tivemos quando trabalhámos juntos, e isso sempre me deixou com a convicção clara que seria treinador de futebol no futuro. No jogo de amanhã vai ser um prazer encontrá-lo pois tive um enorme prazer em conhecê-lo enquanto jogador", começou por dizer Fernando Santos.

Em relação à capacidade de luta do próximo adversário de Portugal nas meias-finais da Taça de Portugal, Fernando Santos assumiu que é uma equipa complicada de analisar devido à sua dinâmica, mas garantiu toda a confiança no grupo de jogadores que lidera.

"O Chile tem característica muito diferentes. É uma equipa muito bem servida, com jogadores de grande qualidade, com um espírito muito forte de características guerreiras, mas estamos equilibrados porque nós descendemos do sangue lusitano, do mais puro que há, somos guerreiros, temos uma capacidade de sacrifício enorme e temos uma inabalável dedicação pelo nosso povo. Eu procurei analisar a equipa do Chile, não foi fácil porque é uma equipa de muito dinâmica e movimentos característicos. Não é uma equipa tradicional, de grande dinâmica nos movimentos, temos de ter atenção pois não é uma equipa tradicional. Vamos tentar contrariar as grandes armas do Chile e tentar ser melhores amanhã", disse Fernando Santos sobre o próximo adversário de Portugal.

Sobre a possível ausência de Bernardo Silva para o jogo com o Chile, o selecionador nacional de Portugal assumiu que ainda está tudo em aberto para contar com o médio criativo do Manchestesr City.

"Temos mais 24 horas para analisar, de manha fez treino de adaptação com o resto da equipa. Nestas situações o tempo conta muito e amanhã iremos analisar a situação", frisou Fernando Santos.

Já em relação à confiança para conquistar o troféu, Fernando Santos frisou que vai até ao fim do mundo com os jogadores dada a confiança que deposita neles.

"Tenho sempre uma confiança inabalável da minha equipa, acredito no espírito de competição dos meus jogadores pois vou com os meus jogadores até ao fim do mundo", sentenciou Fernando Santos.

Portugal e Chile defrontam-se esta quarta-feira em Kazan às 19h00 por um lugar na final da Taça das Confederações.

Conteúdo publicado por Sportinforma