Taça de Portugal

04-04-2017 22:13

Douglas segurou a final do Jamor na marca dos onze metros

Vitória de Guimarães primeiro finalista da Taça de Portugal. Douglas foi o herói ao defender uma grande penalidade a um minuto do apito final.
Bressan em ação pelo Desportivo de Chaves
Foto: Pedro Sarmento Costa

Bressan em ação pelo Desportivo de Chaves

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O Vitória de Guimarães está de regresso à final da Taça de Portugal no Estádio do Jamor depois de perder em Chaves por 3-1 e garantir a passagem ao jogo decisivo graças ao resultado de 2-0 na primeira mão das meias-finais.

Depois do triunfo na primeira mão por 2-0 no Estádio D. Afonso Henriques, o Vitória de Guimarães apresentou-se em Chaves determinado em selar a passagem para o Jamor. No entanto, os flavienses entraram determinados no jogo, e logo no primeiro minuto Perdigão colocou o Desportivo de Chaves em vantagem no marcador com um remate de belo efeito para o fundo da baliza.

Com a eliminatória em 2-1, a equipa de Pedro Martins não acusou o golo madrugador e aos 8 minutos esboçou uma reação numa boa jogada entre Hurtado e Hernâni. No entanto, António Filipe conseguiu anular a iniciativa vimaranense.

O Desportivo de Chaves aumentava a pressão e procurava vários caminhos para o golo. A formação vitoriana tentava defender os ataques flavienses e responder por intermédio de Hurtado e Hernâni. A pressão do Desportivo de Chaves dava frutos, e aos 33 minutos um livre de Bressan atravessou a grande área e acabou no interior da baliza de Douglas. O guarda-redes brasileiro ainda pediu fora de jogo a vários jogadores adversários, mas o fiscal de linha entendeu que os jogadores flavienses não tiveram interferência na jogada.

A vencer ao intervalo por 2-0, o Desportivo de Chaves arrancou no segundo tempo motivado para dar corpo a uma reviravolta que acabaria por surgir aos 63 minutos com um golo de Nuno André Coelho. Mas os vimaranenses estiveram pouco tempo em desvantagem na eliminatória, uma vez que Marega acabaria por reduzir para 3-1 dois minutos depois e colocar a sua equipa em vantagem devido aos golos marcados fora.

Na final, o Vitória, que viu ainda o seu guarda-redes Douglas defender uma grande penalidade nos instantes finais da partida, vai defrontar o vencedor da eliminatória entre Benfica e Estoril-Praia, cuja segunda mão se disputa na quarta-feira no estádio da Luz, e na qual os 'encarnados' estão em vantagem, depois de terem vencido na primeira mão por 2-1.

Conteúdo publicado por Sportinforma