Taça de Portugal

26-05-2017 10:16

Rui Vitória com vantagem nos embates com Pedro Martins

Técnicos já de defrontaram em 16 ocasiões.
Equipa do Benfica visita relvado do estádio Municipal de Aveiro
Foto: Lusa

Técnicos já de defrontaram em 16 ocasiões.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Rui Vitória tem vantagem nos confrontos com Pedro Martins, mas apenas inverteu a tendência após chegar ao comando do Benfica, com o qual vai disputar a final da Taça de Portugal de futebol, diante do Vitória de Guimarães.

Os dois treinadores, que no domingo vão disputar a final da prova rainha, no Jamor, defrontaram-se em 16 ocasiões, com Rui Vitória, de 47 anos, a somar oito triunfos contra quatro de Pedro Martins, de 46, além de quatro igualdades.

Contudo, a vantagem do atual timoneiro benfiquista só começou a tornar-se realidade com a chegada à Luz, em 2015/16, e, desde então, bateu o homólogo nas cinco partidas disputadas entre ambos, a última das quais há duas semanas e que terminou com uma goleada caseira dos encarnados sobre o Vitória de Guimarães (5-0), na 33.ª jornada da Liga NOS.

Cervi, Raúl Jiménez, Pizzi e Jonas, este por duas vezes, deram expressão ao resultado no Estádio da Luz, com o qual as águias confirmaram a conquista do 36.º título nacional e inédito tetracampeonato.

Esta foi a terceira vez em que os dois treinadores se encontraram esta época, tendo Vitória batido Martins na primeira volta do campeonato, na Cidade-Berço, por 2-0, e três dias depois repetiu o resultado, mas para a Taça da Liga.

Na temporada transata, a primeira de Rui Vitória na Luz e a segunda e última de Pedro Martins no Rio Ave, os desfechos dos dois encontros entre ambos foram igualmente favoráveis ao técnico das 'águias', que viu a sua equipa vencer os vila-condenses por 3-1 e 1-0, em jogos da I Liga.

Até então, Pedro Martins mantinha uma vantagem sobre o adversário, ainda que o primeiro embate deste historial, na temporada 2010/11, também tenha sorrido a Vitória, que conduziu o Paços de Ferreira a um triunfo sobre o Marítimo, por 1-0.

Na época seguinte (2011/12), já com Rui Vitória ao leme do Vitória de Guimarães, Pedro Martins conduziu o Marítimo a dois triunfos, na Liga NOS (2-1) e Taça da Liga (2-0), antes de ser derrotado no segundo encontro do campeonato (1-0).

Em 2012/13, registaram-se duas igualdades 1-1, na Taça de Portugal (os vitorianos viriam a vencer os insulares no desempate por grandes penalidades) e 14.ª ronda da I Liga, e uma vitória para Pedro Martins, na segunda metade do campeonato, enquanto em 2013/14 os dois embates na Liga NOS saldaram-se numa vitória para cada lado, ambas pela margem mínima.

Com Pedro Martins ao comando do Rio Ave, em 2014/15, os dois treinadores empataram 0-0 e 1-1, nas duas partidas da divisão maior.

Já no que diz respeito aos confrontos de Rui Vitória com o Vitória de Guimarães, o técnico só não tem 100% de triunfos porque empatou um dos oito encontros com os minhotos, precisamente o primeiro, quando orientava o Paços de Ferreira, em 2010/11.

Na mesma época, o técnico conquistou duas vitórias, antes de arrecadar outras cinco pelo Benfica, onde chegou em 2015, depois de quatro anos em Guimarães, que tiveram como ponto alto a conquista da Taça de Portugal, em 2013, diante das 'águias'.

Por seu lado, Pedro Martins averbou 15 desaires nos 19 embates com o Benfica, o qual venceu apenas em três ocasiões e empatou numa outra, sendo que, até ao momento, perdeu os três encontros ao serviço do Vitória de Guimarães.

Os triunfos pelo Marítimo (dois) e pelo Rio Ave (um) tiveram como denominador comum o resultado (2-1) e o primeiro, em 2011/12, colocou mesmo os madeirenses nos quartos de final da Taça de Portugal, graças aos golos de Roberto Sousa e Sami, que anularam o tento inaugural de Saviola.

Pelos insulares, o atual técnico vimaranense disputou 11 jogos, que se saldaram em dois triunfos e nove derrotas, e nos cinco em que comandou o Rio Ave ganhou um, perdeu três e empatou um, este na Supertaça de 2014, que os encarnados venceram no desempate por grandes penalidades.

Benfica e Vitória de Guimarães disputam a final da 77.ª edição da Taça de Portugal, no domingo, a partir das 17h15, no Estádio Nacional, em Oeiras, numa partida que será dirigida pelo árbitro Hugo Miguel, da Associação de Futebol de Lisboa.

Os 16 jogos entre Rui Vitória e Pedro Martins

2010/11; Liga; P. Ferreira-Marítimo; 1-0
2011/12; Liga; Marítimo-V. Guimarães; 2-1
2011/12; Taça da Liga; V. Guimarães-Marítimo; 0-2
2011/12; Liga; V. Guimarães-Marítimo; 1-0
2012/13; Taça; Marítimo-V. Guimarães; 1-1 (4-5 pénaltis)
2012/13; Liga; V. Guimarães-Marítimo; 1-1
2012/13; Liga; Marítimo-V. Guimarães; 1-0
2013/14; Liga; V. Guimarães-Marítimo, 1-0
2013/14; Liga; Marítimo-V. Guimarães; 2-1
2014/15; Liga; V. Guimarães-Rio Ave; 0-0
2014/15; Liga; Rio Ave-V. Guimarães; 1-1
2015/16; Liga; Benfica-Rio Ave; 3-1
2015/16; Liga; Rio Ave-Benfica; 0-1
2016/17; Liga; V. Guimarães-Benfica; 0-2
2016/17; Taça da Liga; V. Guimarães-Benfica; 0-2
2016/17; Liga; Benfica-V. Guimarães; 5-0

Balanço

Jogos: 16

Vitórias de Rui Vitória: 8

Vitórias de Pedro Martins: 4

Empates: 4

Conteúdo publicado por Sportinforma