Rio'2016

05-08-2016 08:22

Presidente da República elogia apoio brasileiro à seleção portuguesa

Marcelo Rebelo de Sousa comparou a missão de alguns atletas à dos portugueses que descobriram o Brasil.
Visita do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ao Brasil
Foto: Lusa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, entrega a Bandeira Nacional ao atleta e porta estandarte de Portugal nos Jogos Olímpicos, João Rodrigues

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, inaugurou hoje o Navio Escola Sagres como "Casa de Portugal" nos Jogos Olímpicos, depois da estreia vitoriosa da seleção portuguesa de futebol, com o apoio do público brasileiro.
"Aqueles de nós que pudemos estar a assistir à estreia olímpica de Portugal, pudemos testemunhar como um estádio inteiro vibrava por Portugal. Não garanto que tenha sido objetivamente pelo espírito olímpico, mas o efeito foi um efeito de fraternidade", destacou Marcelo Rebelo de Sousa.
A bordo do Sagres, na Ilha das Cobras, Marcelo Rebelo de Sousa esteve com o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, que tutela o Desporto, na cerimónia simbólica de toque do sino que transformou o navio na "Casa de Portugal" nestas Olimpíadas.
Também Tiago Brandão Rodrigues destacou o entusiasmo do público brasileiro. "Tive a oportunidade de ver a seleção portuguesa olímpica ganhar por 2-0 à seleção argentina, com o apoio massivo da torcida brasileira, que estava claramente por Portugal", contou aos jornalistas.
"As expectativas são que cada um dos nossos atletas e também a equipa e as equipas que constituem a missão portuguesa se possam superar e fazer mais do que fizeram nas qualificações", afirmou o ministro.
O Presidente da República comparou a missão dos atletas olímpicos - na presença de alguns elementos, como o tenista João Sousa - à dos portugueses que chegaram ao Brasil.
"Dá para fazer o paralelo com aquilo que foi a saga dos portugueses quando chegaram a esta terra do Brasil. Foi difícil, chegaram por mar, como a Sagres, desta feita. Chegaram por mar e tiveram dificuldade a ir penetrando no Brasil, mas foi devido à sua presença, devido à coragem de tantos bandeirantes, mais tarde devido à presença da capital do império fora do capital de império, que pôde ter nascido a grande nação brasileira", declarou.
"Agora, volvidos muitos anos, o objetivo dos nossos olímpicos é um objetivo que respeita o espírito que preside à sua presença aqui, mas mais do que isso, é o espírito de reforçar a fraternidade entre duas pátrias, a pátria portuguesa e pátria brasileira", sublinhou.
Conteúdo publicado por Sportinforma