Paralímpicos2016

16-09-2016 18:24

Ministro da Educação diz que medalhas alicerçam trabalho desenvolvido

Portugal soma até hoje três medalhas de bronze – duas no boccia e uma no atletismo – que, no entender do ministro, “vêm alicerçar o trabalho feito”.
Tiago Brandão Rodrigues

Tiago Brandão Rodrigues

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, considerou hoje que as três medalhas já conseguidas por Portugal nos Jogos Paralímpicos Rio2016 contribuem para “alicerçar o trabalho que vem sendo feito”.

Poucas horas depois de chegar ao Rio de Janeiro, o ministro foi ‘brindado’ com uma medalha de bronze conquistada por José Macedo no torneio individual de boccia BC3, num jogo decidido no desempate, após uma igualdade a cinco.

“Foi um jogo super renhido. Tive oportunidade de chegar à Arena Carioca vindo praticamente direto do aeroporto e foi com enorme alegria que vi o José ganhar esta medalha”, disse o ministro, acrescentando: “Mais jogos destes e o meu coração não aguenta”.

Tiago Brandão Rodrigues, que ficará com a comitiva lusa até final dos Jogos Rio2016, no domingo, considerou que o jogo do português, que revalidou o bronze conseguido em Londres2012, “foi fantástico em termos de estratégia e em termos competitivos”.

“O José e o Roberto [assistente de competição] fizeram aqui um jogo daqueles que fica para a memória”, afirmou o ministro que tutela a área do desporto.

Portugal soma até hoje três medalhas de bronze – duas no boccia e uma no atletismo – que, no entender do ministro, “vêm alicerçar o trabalho feito”.

“São medalhas muito importantes, em modalidades nas quais Portugal tem tradição, que vêm alicerçar o trabalho feito. Mas ainda faltam dois dias em que estarei com a missão portuguesa a celebrar o encerramento destes Jogos”, afirmou.

Portugal está representando nos Jogos Paralímpicos por 37 atletas, que competem em sete modalidades, tendo já igualado em número de medalhas o resultado conseguido há quatro anos em Londres.

Conteúdo publicado por Sportinforma