Jorge Jesus deverá aterrrar sexta-feira no Rio de Janeiro para retomar o leme do Flamengo, que aproveitará para tentar convencer definitivamente o treinador português a assinar a renovação do seu contrato.

Os danos financeiros avultados causados pela pandemia COVID-19, contudo, não jogam a favor do clube carioca.

Quando Jorge Jesus deixou o Brasil para cumprir o período de isolamento social em Portugal havia um princípio de acordo relativamente a verbas, mas o surto do novo coronavírus veio alterar a situação, devido à desvaorização entretanto sofrida pela moeda brasileira, o Real.

Tal facto obrigará, avança esta quarta-feira o Globoesporte, a reformular a proposta que se encontrava em cima da mesa, fiaxndo um valor para o Real no contrato. É que se há dois meses 1 euro valia 4,80 Reais, agora vale 5,96.

Apesar de ser o clube mais rico do Brasil e de pouco antes do surto de coronavirus ter ditado a interrupção das competições desportivas no país o 'Fla' ter apresentado lucros sem precedentes, o facto de alguns patrocinadores terem já começado a 'bater com a porta' e a perda de muitos milhões em receitas de bilheteira, caso os jogos venham a ser disputados 'à porta fehcada' deixam a direção do clube sem as mesmas 'armas' para convencer Jesus a continuar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.