O ex- internacional cabo-verdiano pelas seleções de basquetebol e futebol, Caló Ichi, vai ser operado à mandibula na quinta-feira, no hospital da Praia, onde se encontra desde que foi esfaqueado, sábado último.

O antigo internacional cabo-verdiano disse que «o pior já passou», ele que chegou mesmo a temer o pior, mas que, de momento, está a atravessar uma boa fase de recuperação.

Caló confirmou que já recuperou a voz e alguma força física, pelo que aproveitou a ocasião para endereçar uma mensagem de agradecimento a todos quantos se mostraram preocupados com o seu estado físico.

Caló Ichi continua nos cuidados intensivos do Hospital Dr. Agostinho Neto, na Cidade da Praia, a receber tratamentos médicos depois de ter sido esfaqueado no bairro de Achada de Santo António, tendo sido encontrado pela própria mãe caído e inanimado.

De acordo com a mãe, Caló Ichi terá sido surpreendido neste que é o terceiro assalto à sua pessoa perpetuado por grupo de delinquentes devidamente reconhecidos, quando regressava de um convívio com os amigos.

A mãe conta ainda que Caló ficou com o rosto rasgado e deformado, já que, para além de ter sido esfaqueado, foi atingido com um paralelo (pedra) na face pelos delinquentes, que ainda tentaram arruinar a sua viatura, um veículo da marca “Hammer” adquirido pelo atleta enquanto profissional da bola no Qatar.

O veículo, segundo relatos de testemunhas oculares, só não foi destruído porque um amigo de Caló saiu em defesa deste património, tendo entretanto sido esfaqueado no braço, pelo que teve de ser socorrido ao Hospital da Praia, onde recebeu alta depois de saturado.

Caló foi um dos melhores avançados da sua geração do futebol cabo-verdiano, tendo feito carreira futebolista em Portugal, Qatar e Cabo Verde.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.