O homem forte do futebol croata Zdravko Mamic, ex-líder do Dínamo Zagreb, foi hoje condenado a seis anos e meio de prisão, em Osijek, por peculato, suborno e corrupção na transferência de jogadores, nomeadamente Luka Modric.

Zdravko Mamic, de 58 anos, falhou a leitura da sentença no tribunal de Osijek, uma vez que se encontra deste terça-feira na Bósnia, para onde partiu com passaporte bósnio, para, como afirmou o próprio, “encontrar a paz”.

"Eu posso voltar quando quiser", disse Zdravko Mamic à imprensa croata, no entanto, de acordo com a lei croata, mesmo que seja passível de recurso, qualquer sentença de mais de cinco anos de prisão é acompanhada de prisão efetiva assim que for pronunciada.

A justiça croata suspeita que o ex-líder do Dínamo Zagreb, considerado por muitos anos o verdadeiro chefe do futebol croata, tenha desviado 15,6 milhões de euros, em transferências fraudulentas, para além de 1,5 milhões em fuga ao fisco.

O julgamento envolveu o futebolista Luka Modric, do Real Madrid, que foi acusado pela justiça croata de ter prestado falsos testemunhos ao tribunal de Osejek, para tentar livrar Zdravko Mamic.

Outro ex-executivo do Dínamo Zagreb, Damir Vrbanovic, foi condenado a três anos de prisão. O irmão de Zdravko Mamic, o treinador Zoran Mamic, foi condenado a quatro anos e onze meses. Uma sentença de quatro anos e dois meses foi aprovada contra um inspetor de impostos. Nenhum esteve presente em Osijek.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.