O Sindicato Internacional de Futebolistas (Fifpro) expressou hoje a sua preocupação com a sobrecarga no calendário dos jogadores em período pós Covid-19, e sugere uma paragem de cinco a seis semanas no final de época.

“Desde o recomeço constatamos um primeiro pico de lesões, devido a uma preparação insuficiente, e um calendário sobrecarregado de jogos”, refere o organismo em comunicado, acrescentando que é preciso encontrar novas soluções e melhores.

A Liga alemã retomou em 16 de maio e está previsto terminar em 27 de junho, mas a Liga espanhola, a inglesa e a italiana só agora dão os primeiros no recomeço dos campeonatos, suspensos desde março.

Em Espanha e Inglaterra as ligas irão terminar em meados e final de julho, e em Itália a última jornada ainda decorrerá no início de agosto, mês para o qual estão agendados os jogos em falta dos oitavos de final da Liga dos Campeões, e uma ‘final a 8’.

A UEFA anunciou esta semana que Lisboa receberá esse formato inédito, com as oito últimas equipas da ‘Champions’ a defrontarem-se em Portugal, entre 12 e 23 de agosto, enquanto os quatro jogos em falta dos ‘oitavos’ serão a 08 e 09.

O organismo que representa os jogadores sugere assim que a próxima época apenas seja retomada depois de um período de descanso de “cinco a seis semanas”.

“Não é aceitável que a modificação do calendário das competições acarrete uma violação de direitos”, sustenta a Fifpro.

Nas propostas, o Sindicato propõe também uma pausa de meio de época, de 10 a 14 dias, e que as cinco substituições, autorizadas para o recomeço, possam ser extensíveis para a próxima época.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.