O futebolista turco Arda Turan, médio do Basaksehir, foi hoje condenado a dois anos e oito meses de prisão, com pena suspensa, por ter disparado num hospital uma arma para a qual não tinha autorização legal.

O internacional turco, que já representou o Atlético de Madrid e o FC Barcelona, não terá que cumprir prisão efetiva por ter aceitado a sentença sem recorrer, mas, para isso, está também obrigado a não cometer qualquer delito nos próximos cinco anos.

Turan, colega do defesa português Miguel Vieira no Basaksehir, foi condenado por disparado uma arma contra o chão do hospital em que estava a ser assistido o cantor popular Berkan Sahin, que o jogador tinha agredido momentos antes numa discoteca.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.