Um golo de Cervi permitiu hoje ao Benfica vencer os turcos do Fenerbahçe por 1-0, em jogo da primeira mão da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões de futebol, disputado no estádio da Luz, em Lisboa.

No final da partida, Rui Vitória destacou a exibição da sua equipa, sobretudo na segunda parte, sublinhando que o triunfo das águias poderia ter sido mais dilatado.

"Peca por escasso. Fomos a equipa que procurou mais o golo. Eles queriam perder por pouco ou empatar o jogo, nós fizemos uma exibição em crescendo, com uma segunda parte de bom nível. O Fenerbahçe é uma boa equipa e defendeu-se como pôde. Passou o nosso meio-campo duas ou três vezes e causou pouco perigo. Tivemos oportunidades para fazer mais golos, mas a Liga dos Campeões é isto. Não sofrer é importantíssimo", disse o técnico à BTV.

Questionado sobre a troca de Ferreyra por Castillo, Rui Vitória afirmou que queria "aumentar a agressividade em termos de ataque".

"O Fenerbahçe estava à espera do nosso erro. Desde o início da segunda parte aumentámos a agressividade na forma como quisemos atacar, entrámos mais nas zonas de risco, mais corajosos, metemos jogadores na área. Ao intervalo falámos e conseguimos isso. A entrada do Castillo deu essa profundidade e mais combatividade junto aos centrais. A equipa do Fenerbahçe foi caindo. É um resultado importante numa primeira mão da Champions e agora vamos à Turquia disputar o jogo com toda a ambição do Mundo", salientou.

"Jonas? O presidente falou sobre esse assunto e, falando o presidente, está falado, não há mais nada a acrescentar", rematou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.