O Lask impôs-se em Alvalade por 4-1 numa das noites mais negras do Sporting nas competições europeias. Os leões disseram adeus ao objetivo Liga Europa e não vão estar no sorteio desta sexta-feira.

Há dias em não se deve sair de casa e a noite desta quinta-feira é certamente uma dessas noites, com o Sporting a sair sem apelo nem agravo na Liga Europa, com uma derrota demasiado pesada, num exibição desgarrada e sem chama dos leões frente a uma equipa a quem já eram conhecidos os créditos.

O que é facto é que o leão não teve argumentos para lidar com as armas dos forasteiros. O Sporting viu-se arredado da Liga Europa e consentiu logo quatro golos numa só partida quando ainda não tinha sofrido nenhum esta temporada. É certo que se tratava do primeiro teste à 'séria' da época, com os leões a chumbarem e de que maneira.

O Sporting aparecia, em teoria, nesta partida frente ao Lask reforçado por duas vitórias consecutivas e pelos regressos de Pedro Gonçalves e do técnico Rúben Amorim, ambos curados da infeção por COVID-19.

Em relação ao última partida, apenas uma alteração, com Nuno Santos a entrar para o lugar do lesionado Jovane Cabral. Os verdes e brancos já estavam bastantes avisados sobre o potencial desta equipa austríaca que no ano passado já tinha batido os leões por 3-0 na Áustria na fase de grupos da Liga Europa. Na 3.ª pré-eliminatória, a equipa visitante já tinha despachado o FC DAC por 7-0, o que era um sinal de que seria um desafio muito duro de roer para os verdes e brancos.

O Sporting até começou bem a partida, e logo ao minuto 11´, Tiago Tomás, lançado por Coates não conseguiu dominar a bola quando estava em boa posição. Mas o que é certo é que logo nos primeiros minutos, o Lask quis pegar no jogo e aos 14 minutos acabou mesmo por inaugurar o marcador. Depois de um pontapé de canto, a bola sofreu um desvio e o capitão Trauner atirou de cabeça para o fundo da baliza.

Rude golpe para os leões logo na fase inicial do encontro, frente a uma equipa que se estendia no campo precisamente num modelo semelhante, com três defesas, tal como o conjunto orientado por Rúben Amorim. O Lask foi sempre uma equipa mais madura e segura na forma como trocava a bola e os leões tiveram sempre dificuldades em suster a equipa austríaca.

A pouco e pouco, o Sporting subiu um pouco de produção, e Vietto teve a ocasião de empatar à passagem do minuto 26´. Depois de servido por Tiago Tomás, o argentino não teve arte nem engenho para bater o guardião adversário. Pouco depois ao minuto 39´, foi a vez de Nuno Santos ter à disposição uma ocasião soberana. Fugiu pela esquerda, mas em vez de tentar finalizar, tentou servir um companheiro e o lance perdeu-se. Nuno Santos haveria de se redimir em cima do intervalo. Cruzamento com conta, peso e medida para a finalização de Tiago Tomás de cabeça.

Quando se pensaria que o golo do empate poderia dar outro alento ao leão, foi o Lask que começou o segundo tempo por cima, tal como tinha feito no início do encontro. O pior iria surgir depois, com a equipa de Alvalade a somar uma série de erros defensivos que iriam ditar o desfecho do encontro. Ao minuto 58, um erro de Porro, permitiu ao lateral adversário fazer o cruzamento e Raguz com tudo, finalizou certeiro para o fundo da baliza (58´). Quase no lance seguinte, Coates travou Balic quando este fugia para a baliza e foi expulso. Na conversão do livre, Michorl fez o 3-1.

Mas o naufrágio dos leões parecia não ter fim, com o Lask a chegar ao quarto golo pouco depois. Gruber na cara de Adán picou a bola por cima do guardião dos verdes e brancos e fez mais um golo para o adversário. Já soava a escândalo para a equipa de Rúben Amorim.

Até ao fim, ainda poderiam ter havido mais golos, tanto para um lado como para o outro. O Sporting a jogar com menos um parecia perdido em campo. Plojer e Balic estiveram perto de potenciar o escândalo. Aos 85´ e 86´, o Sporting podia ainda ter reduzido, primeiro por Nuno Mendes num remate intercetado e depois por Sporar (entrou na segunda parte), que não conseguiu bater o guardião adversário.

É a terceira vez que o Sporting sofre quatro golos em casa para as competições europeias, depois das derrotas frente ao Bayern (5-0) e Barcelona (5-2). Os leões saem da Liga Europa com um resultado muito pesado e depois de uma exibição para esquecer.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.