A realizar a primeira época no Mónaco, Aleksandr Golovin recordou a passagem de Thierry Henry pelo comando técnico da equipa, deixando algumas críticas ao francês.

"Talvez ainda não tenha despido a pele de jogador. Quando as coisas não funcionavam no treino, ele ficava nervoso e fartava-se de gritar. Era desnecessário", recordou Golovin, citado pelo site Goal.

"Ele ia para o relvado, tentava mostrar-nos como fazer as coisas e gritava. Outro treinador teria dito 'vamos, todos juntos', mas ele ficava nervoso, corria para o relvado e começava a jogar e mostrar-nos. Gritava 'tentem tirar-me a bola". Os jogadores estavam calmos, mas alguns talvez tenham ficado em choque. Por vezes sentia-se magoado e não falava connosco durante horas", acrescentou o internacional russo.

O francês acabou por sair em janeiro, tendo sido substituído por Leonardo Jardim: "Quando Jardim regressou, também regressou o bom ambiente. Creio que Henry não se deu conta do peso de ser treinador. É muito mais difícil do que ser adjunto."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.