Nos 11 pontos de venda, instalados nas nove cidades sul-africanas que vão acolher jogos do Mundial, as filas iniciaram-se na quarta-feira à noite, várias horas antes da abertura das bilheteiras, e no primeiro dia foram esgotaram-se os últimos 300 bilhetes para o jogo inaugural, as meias-finais e a final.

Hoje, no segundo dia de venda dos últimos 500 000 ingressos para o Mundial, que vai decorrer na África do Sul entre 11 Junho e 11 de Julho, mantêm-se longas filas instaladas frente às bilheteiras.

O dia de quinta-feira não foi isento de problemas, porque um homem que aguardava a sua vez morreu na Cidade do Cabo, uma mulher e um homem desmaiaram e a polícia teve de intervir em Pretória quando o sistema informático foi abaixo, levando ao desespero os muitos adeptos que tinham permanecido toda a noite à espera para comprar bilhetes.

Hoje há bilhetes à venda também em 600 agências do banco FNB e a partir de segunda-feira estarão também disponíveis em 16 lojas de uma cadeia de supermercados.

A organização reconheceu que o número de adeptos estrangeiros no Mundial deverá ser significativamente inferior ao inicialmente previsto.
As primeiras fases de venda de bilhetes obrigavam a um complexo processo de candidatura pela Internet e dependiam de sorteio para atribuição dos títulos de ingresso.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.