Este será o segundo encontro dirigido pelo leiriense, que já apitou, na primeira ronda, o confronto entre as selecções do Japão e dos Camarões, em jogo do Grupo E.

Com esta nomeação, Benquerença iguala o melhor registo dos árbitros lusos em Mundiais, que nunca dirigiram mais de dois jogos por edição, casos do lisboeta Vítor Pereira (1998 e 2002), do leiriense António Garrido (1982) e do setubalense Carlos Valente (1990).

Garrido e Valente já se tinham estreado nos Mundiais anteriores, 1978 e 1986 respectivamente, mas ajuizando um jogo cada. Além destes “repetentes”, apenas Vieira da Costa (Porto), Joaquim Campos (Lisboa) e Saldanha Ribeiro (Leiria) tinham alcançado o estatuto de árbitros “mundialistas”.

Além de Benquerença, a FIFA anunciou ainda os árbitros para outros sete jogos, incluindo o uzbeque Ravshan Irmatov, que, no mesmo dia, vai dirigir o embate entre a Grécia e a Argentina, também para o Grupo B, em Polokwane.

O colombiano Óscar Ruiz vai arbitrar o desafio entre a África do Sul e a França, para o Grupo A, enquanto húngaro Viktor Kassai foi destacado para o encontro entre o México e o Uruguai.

Na quarta-feira, o jogo entre a Inglaterra e a Eslovénia, para o Grupo C, vai ser apitado pelo alemão Wolfgang Stark, enquanto o belga Frank De Bleeckere vai dirigir o encontro entre os Estados Unidos e a Argélia.

Já no Grupo D, nesse mesmo dia, o brasileiro Carlos Simon vai arbitrar o confronto entre as selecções do Gana e da Alemanha e o uruguaio Jorge Larrionda, que dirigiu o encontro inaugural da equipa das “quinas” frente à Costa do Marfim, vai estar no jogo entre a Austrália e a Sérvia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.