“É importante marcar dois golos, mas, acima de tudo, era importante a conquista dos três pontos e o jogar bem”, afirmou Tiago, no flash-interview após o encontro.

Sobre a diferença de exibições da selecção nacional do primeiro para o segundo jogo, Tiago referiu que “não há jogos iguais” e que frente à Costa do Marfim “o importante era não perder”.

Hugo Almeida admite que a selecção não esperava “fazer uma goleada assim tão grande”, mas reconhece que Portugal acabou por fazer “um jogo brilhante”.

Depois deste encontro, o avançado, autor de um dos golos, referiu que a selecção está confiante para enfrentar qualquer adversário: “Isto dá-nos um ânimo muito grande para qualquer jogo que venha a seguir”.

Raul Meireles também destacou a exibição da selecção portuguesa: “Sabíamos que ia ser difícil, que eles iam entrar muito bem defensivamente. Conseguimos o primeiro golo e depois tudo correu bem. A equipa jogou toda a junta e conseguimos furar a muralha e alcançar uma vitória magnífica”.

Recorde-se que o resultado de Portugal frente à Coreia do Norte (7-0) fica na história dos Mundiais de futebol como uma das maiores goleadas de sempre.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.