A Federação Portuguesa de Futebol esteve esta tarde reunida, durante cerca de quatro horas, para analisar a participação a participação da selecção no Mundial 2010, e conclui, em comunicado, “que se justificam algumas adequações em relação aos modos de funcionamento, nomeadamente da estrutura técnica, que serão analisadas com o Seleccionador Nacional, Carlos Queiroz, no sentido de se encontrarem as melhores soluções em face do próximo grande objectivo da Selecção, que é o apuramento para a fase final do Campeonato da Europa de 2012”.

No final da reunião, Gilberto Madaíl ainda prestou uma breve declaração aos jornalistas, onde afirmou que o prémio de Carlos Queiroz “é um assunto interno da Federação” e remeteu para o comunicado mais esclarecimentos.

No entanto, pouco mais se adianta sobre a prestação da selecção nacional no campeonato do mundo. Para o organismo federativo, foi “registado o cumprimento de dois dos objectivos subjacentes a esta campanha. Por um lado, a qualificação para a fase final da prova (a sexta presença consecutiva nas grandes competições internacionais) e, por outro, o apuramento para a fase a eliminar”.

No mesmo comunicado, a FPF lamenta o facto de não ter sido “possível ultrapassar os oitavos-de-final” apesar “da vontade demonstrada pelos dirigentes, equipa técnica e, naturalmente, por todos os jogadores presentes na África do Sul”.

Por isso mesmo, garante a FPF, “o resultado fica aquém do que todos ambicionavam” mesmo que a eliminação tenha “sido frente a Selecção que viria a consagrar-se Campeã do Mundo”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.