O ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, disse hoje que “a presença da selecção em África”, para disputar o Mundial de futebol, tem “um enorme impacto político” e contribui para projectar a imagem do país.

Amado falava à margem de uma reunião de chefes de diplomacia da União Europeia, no Luxemburgo, na véspera de Portugal se estrear no Mundial da África do Sul frente à Costa do Marfim.

“Teria sido muito negativo politicamente, ao contrário do que se possa pensar, se a nossa selecção não estivesse na África do Sul”, disse, não só no plano desportivo, dada a expectativa numa boa campanha, “mas sobretudo por uma presença que não deixa de ter um eco relevante na projecção da imagem do país no continente africano e não só”.

Luís Amado disse ainda acreditar que “a carreira da selecção será positiva”, mas escusou-se a avançar prognósticos, afirmando que é necessário “ver, jogo a jogo, o que é que se vai passar”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.