David Villa joga ao ataque na antevisão do embate com a Holanda na final do Campeonato do Mundo e acentua o momento único no futebol espanhol. "Temos muita vontade de jogar, mas agora é preciso descansar para estar a 100 por cento. Vamos jogar um jogo histórico e temos de estar bem preparados", afirmou o avançado espanhol na conferência de imprensa de antevisão do jogo decisivo, no estádio Soccer City, em Joanesburgo.

Para o recente reforço do Barcelona, que lidera os melhores marcadores do Mundial a par de Sneijder e Müller, existe uma receita para Espanha se sagrar campeã do Mundo pela primeira vez: ser fiel a si mesma. "A Alemanha queria jogar [nas meias-finais] com as suas armas, mas teve de ceder ao jogo de Espanha. Oxalá seja um jogo similar ao que aconteceu com a Alemanha [vitória espanhola por 1-0]. Se mantivermos a posse de bola temos muitas hipóteses", garantiu.

'El Guaje' recusou ainda a ideia de excesso de confiança pelo teórico favoritismo atribuído à selecção espanhola. "Pensamos em ganhar e não no que faremos depois de ganhar. Se ganharmos haverá muita festa, certamente", concluiu.

Iker Casillas alinhou pelo mesmo discurso do seu colega e vincou o sonho de criança que todos têm em erguer o troféu. "Temos a ilusão de ganhar. O início não foi como o esperado [derrota na estreia com a Suíça], mas a equipa soube recuperar e estamos aqui na final. É um sonho de criança levantar troféus e ser campeão do mundo também, naturalmente. Não penso noutra coisa além do jogo", disse o capitão da 'Roja'.

"Conseguimos algo notável que é disputar uma final de um Mundial, mas ninguém quer ficar por aqui", rematou o guardião espanhol.

O embate entre Espanha e Holanda será às 20h30 (19h30 em Portugal) e terá como palco o estádio Soccer City, em Joanesburgo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.