Quatro elementos da PSP e um da GNR partem no próximo domingo para a Rússia, onde vão acompanhar e ajudar os adeptos portugueses que vão assistir aos jogos da seleção nacional de Futebol no Campeonato do Mundo.

A equipa é chefiada pelo superintendente da PSP Luís Elias, que hoje em Lisboa a apresentou e explicou os objetivos: “A nossa função será a troca de informações com as autoridades russas, o acompanhamento e facilitação, e a resolução de pequenos problemas com adeptos, além de dar alguma informação e fazer de elo de ligação sobretudo com as forças de segurança russas” para a resolução de eventuais problemas.

Na Rússia, a equipa divide-se, com dois elementos em permanência no Centro de Cooperação Policial Internacional, em Moscovo, onde estarão delegações de todas as forças policiais dos países que estarão no mundial da Rússia, e os outros três a acompanharem os jogos de Portugal e os adeptos, primeiro em Sochi, no jogo com Espanha, e depois em Moscovo e Saransk.

Segundo Luís Elias, as estimativas mais recentes indicam que no primeiro jogo da seleção nacional estarão entre 1.200 a 1.500 adeptos portugueses, no segundo 1.000 adeptos e no terceiro um pouco menos. A maioria são portugueses que vivem em países vizinhos, como na Alemanha, dizendo a PSP que até agora apenas tem informação de que partirão de Lisboa dois voos “charter” e de Paris outro.

O responsável explicou também que os elementos da delegação são “essencialmente observadores”, de ligação com as autoridades russas, pelo que “é uma missão desarmada”, o que aliás, disse, é a prática deste tipo de missões.

No último Europeu de Futebol a delegação portuguesa estava armada, uma decisão das autoridades francesas, disse na altura à Lusa o chefe da delegação.

Luís Elias disse também que não há nenhum adepto português proibido de viajar para a Rússia e explicou que o número de elementos de cada delegação policial é definido pelas autoridades russas, exemplificando com a Alemanha, que terá seis elementos.

Sobre a segurança no Mundial de Futebol (14 junho a 15 de julho) o responsável disse que as autoridades russas estão “a desenvolver esforços para que tudo decorra dentro da normalidade” e afirmou que tem confiança nesse trabalho. E sobre o perigo que podem representar grupos organizados (violentos) de adeptos russos disse que as autoridades policiais russas informaram que esses grupos “estão controlados”.

Admitindo que “não há eventos de risco zero” o superintendente sublinhou que o grau de probabilidade de incidentes com adeptos portugueses é “bastante baixo”.

A PSP, o Ministério dos Negócios Estrangeiros e a Direção Geral do Consumidor criaram um “guia do adepto”, com conselhos e informações úteis, nomeadamente relacionadas com a segurança. Pode ser consultado nas páginas oficiais das três entidades na internet, nomeadamente no endereço https://www.portaldiplomatico.mne.gov.pt/.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.