O selecionador português de futebol de sub-20, Edgar Borges, sublinhou hoje que a ideia para o próximo jogo do Mundial, na segunda-feira, com a Coreia do Sul, será igualmente encarado como se fosse uma final.

«O discurso é sempre o mesmo, dizer-lhes que cada jogo é uma final e que este é o jogo mais importante do campeonato. Que façam tudo para vencer, nem é preciso pedir, eles sabem», referiu Edgar Borges ao sítio da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

O técnico reconheceu não ter ficado satisfeito com a exibição no jogo de estreia, mas apenas com o resultado.

Portugal venceu na sexta-feira a Nigéria por 3-2, mas, depois de ter estado a vencer por 2-0, ainda se deixou empatar.

«Tenho uma perspetiva de melhoria constante, dia após dia, mas, fundamentalmente, queremos ganhar», referiu Edgar Borges.

Também o médio André Gomes admitiu que Portugal podia ter feito melhor, mas que o «principal era ganhar».

Para o encontro com os sul-coreanos são esperadas dificuldades, mas Edgar Borges sublinha que é assim mesmo: «Têm sempre o seu grau de dificuldade, as coisas só se tornam menos difíceis se formos capazes de as ultrapassar».

O médio do Benfica também reconheceu a importância do jogo, que, em caso de vitória, deixa Portugal muito perto dos oitavos de final do Mundial, que decorrerá até 13 de julho na Turquia, podendo mesmo a seleção lusa se apurar, caso se registe um empate no outro jogo.

Para o jogo de segunda-feira, que será dirigido pelo guatemalteco Walter Lopez e terá início às 21h00 locais (19h00 em Lisboa), Edgar Borges admite fazer alterações em relação ao primeiro “onze” titular.

«Será discutido no momento certo, com os jogadores, e, depois de fazer essa discussão em equipa, vamos ver quais as melhores opções», disse.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.