Nova época, a mesma desilusão. Pelo menos no que toca a este caso concreto, a receção ao modesto Tondela. Tal como em 2015/16, o Sporting de Jorge Jesus perdeu pontos contra a equipa de Petit, que voltou a sorrir em Alvalade. Joel Campbell só evitou o pior.

Desta vez, o Tondela quase levava mesmo os três pontos de Lisboa. E quando o encontro entrou no tempo de compensação, os minutos adicionais que trariam a mitigação do deslize, a vitória da equipa do distrito de Viseu parecia, de certa forma, justa. Não por algum domínio que tenha tido no encontro - o Sporting assumiu as despesas do encontro como era exigido - mas pela frequência dos erros da equipa leonina, pelas perdas de bola imperdoáveis.

Adrien fez falta ao Sporting, mais uma vez. O meio-campo leonino foi a pior zona da equipa e originou os contra-ataques do Tondela que de tempo a tempo iam assustando. E aos 74 minutos, foram do susto ao golpe impiedoso, com autoria de Murillo. Um golo surpreendente, claro, mas também um castigo certeiro.

Só que depois do golo, o Tondela adotou a estratégia que se esperava, embora talvez levada a um extremo. Conteve o jogo, numa atitude que seria apelidada de anti-jogo por vários elementos sportinguistas após o encontro. As constantes interrupções, porém, levaram o árbitro a dar um tempo considerável de compensações e foi então que Joel Campbell apareceu a evitar males maiores.

Bem em cima do apito final, o costarriquenho conseguiu encostar para o golo do empate, um golo que foi festejado de forma (mesmo) efusiva. O Sporting conquistou um ponto mas, bem mais importante neste caso, perdeu dois. FC Porto e Benfica estão com dois pontos de avanço e os 'encarnados' podem ficar com cinco se vencerem este domingo no Restelo.

O momento do jogo:

O golo de Campbell: O avançado costarriquenho marcou aos 90+6' e fez os adeptos gritarem o golo a plenos pulmões (pouco antes de usarem os mesmos pulmões para assobiarem a equipa sem piedade).

Os melhores:

Murillo: O rápido avançado conquistou papel de destaque na partida com o golo marcado aos 74 minutos, com uma finalização eficaz que silenciou Alvalade. Como o próprio realçaria depois do encontro, acabou também por ajudar o Benfica, clube que detém o seu passe. Um dois em um para o venezuelano.

Gelson Martins: Como se ainda fosse novidade. Quer o Sporting ganhe, empate ou perca, Gelson continua a ser o elemento mais consistente da equipa de Jesus. Pelo que se viu até agora, não parece saber jogar mal nem deixar de se esforçar ao máximo.

Os piores:

Meio-campo do Sporting: Adrien faz falta, muita falta. A equipa leonina perdeu diversas bolas nesta zona e os médios não souberam fazer a ligação com o ataque. Elias esteve novamente desinspirado e acabou substituído ao intervalo.

As reações:

Jorge Jesus: "Tondela fez o que lhe competia e o árbitro deixou"


Petit: "Não fizemos anti-jogo. Fomos matreiros"

José Vilaça: "Sporting não teve muitas ocasiões"

Bruno César: "Depois do golo eles só fizeram anti-jogo"

Murillo: "Merecíamos a vitória"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.