Bruno César (34' e 62') e Cardozo deram a vitória ao Benfica, depois de a abrir Rafael Lopes (12') ter marcado para o Vitória de Setúbal.

No Estádio do Bonfim decorreu um jogo típico de fecho de campeonato entre duas equipas que já tinham a sua classificação decidida. O maior motivo de interesse prendia-se mesmo com a possibilidade de Óscar Cardozo poder arrecadar o trono de melhor marcador da Liga, o que acabou por animar o encontro já sobre o final.

Perante um Benfica renovado, pelas alterações levadas a cabo por Jorge Jesus, foi notório que a equipa demorou a aquecer os motores. Quando tentava arrancar, a máquina foi abaixo, isto é, o Vitória de Setúbal adiantou-se no marcador.

Neca fez um grande passe a isolar Rafael Lopes que, perante o guarda-redes Eduardo, não perdoou e fez o primeiro golo do jogo. 

Lá arrancou a máquina encarnada com 12 minutos de atraso e conseguiu atingir uma velocidade constante que lhe permitisse atingir um desempenho razoável. Os operários de serviço eram Bruno César, Rodrigo e Cardozo, se bem que este último pelo nervosismo de mostrar serviço não conseguia cumprir a sua função: marcar golos.

Coube então ao “chuta chuta” mostrar como se faz e aos 33 minutos fez o golo do empate. Se até ao intervalo o resultado se manteve inalterado, muito se deve a Diego.

O guarda-redes do Vitória de Setúbal travava a possibilidade de o Benfica passar a velocidade cruzeiro e assim assumir a frente do marcador.

Na segunda parte o jogo não mudou muito. O Benfica era quem dominava, enquanto o V. Setúbal tentava ser afoito nas transições rápidas.

Targino pôs o Benfica em sentido com um remate ao poste nos primeiros minutos do segundo tempo. Porém, voltou a aparecer Bruno César (61’) a mostrar, mais uma vez, como se faz e num bom remate marcou o segundo golo do Benfica.

No setor atacante, o seu colega Óscar Cardozo continuava a tentar marcar, mas não chegava ter vontade. O paraguaio rematava de todos os lados, de todas as maneiras. Rematou mais de uma dezena de vezes, mas a ansiedade traiu-o quase sempre.

Quando já todos desesperavam, eis que o paraguaio sobre o minuto 90 conseguiu o golo que todos lhe pediam e passou para a frente da lista de melhores marcadores, ultrapassando Lima.

A verdade é que este golo teve também um lado menos positivo. Cardozo marcou mas lesionou-se e teve de sair de maca do relvado. 

O jogo ficou definitivamente resolvido, após este tento, e o Benfica despede-se desta temporada com uma vitória por 3-1 sobre o Vitória de Setúbal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.