Bruno de Carvalho, candidato derrotado à presidência do Sporting, apresentou às 23:44 de sexta-feira uma providência cautelar num tribunal através da Internet, com o objectivo de suspender a eficácia do resultado das eleições de 26 de Março.

A revelação foi feita no sábado à noite à agência Lusa por uma fonte da candidatura de Bruno de Carvalho, a qual recordou que, de acordo com o Código do Processo Civil, esta tinha «dez dias como prazo legal» após a realização das eleições para «avançar com a providência cautelar» nos tribunais.

A lista de Bruno de Carvalho, que pretende impugnar as eleições, alegou a existência de «inconformidades e irregularidades» no decorrer do acto eleitoral que podem ter desvirtuado o seu resultado.

A lista de Bruno de Carvalho para o Conselho Directivo foi a segunda mais votada, perdendo para a liderada por Luís Godinho Lopes por apenas 360 votos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.