A confusão gerada após o jogo entre o Sporting e o Arouca aconteceu numa zona do Estádio de Alvalade sem câmaras de vigilância. De acordo com o clube leonino, a zona onde, alegadamente, Bruno de Carvalho terá sido vítima de uma tentativa de agressão é uma parte mais escondida sem qualquer tipo de vigilância vídeo.

Para o Sporting, a existência de câmara de vídeos teria sido o melhor desfecho possível uma vez que, de acordo com o clube, poderia descortinar toda a situação e colocar algumas certezas sobre quem começou os distúrbios.

Depois do final do encontro entre as duas equipas, ambos os lado se queixaram de agressões de parte a parte. O Arouca abriu as hostilidades com Joel Pinho, diretor desportivo, a afirmar que o Sporting fez uma ‘espera’ ao presidente e seu pai, Carlos Pinho, para o tentarem agredir. De seguida, Nuno Saraiva, diretor de comunicação do Sporting, desmentiu as alegações ‘arouquenses’ e realçou que todos os distúrbios foram causados pelo Arouca.

Para já ainda não há certezas sobre quem deu início as tentativas de agressão e, como o Sporting informou, não existem provas vídeo que possam ajudar a chegar a uma conclusão. Todo o embate começou após o final do jogo que o clube leonino venceu por 3-0.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.