Sofrer, marcar e gerir. Foi assim que o FC Porto recuperou a liderança isolada da I Liga, ainda que à condição, ao vencer por 2-1 o lanterna-vermelha Feirense, que estabeleceu um recorde negativo na prova - 23.º jogo seguido sem vencer no campeonato, superando o recorde fixado pelo Varzim na época 1984/85.

A equipa da casa inaugurou o marcador logo aos quatro minutos, na sequência de um autogolo de Felipe, mas o campeão nacional virou o resultado ainda na primeira parte, com golos de Danilo, aos 18', e Pepe, aos 35', regressando aos triunfos na liga e ascendendo ao topo da classificação, com um ponto de vantagem sobre o Benfica, que esta segunda-feira recebe o Belenenses SAD.

Mesmo depois de um jogo com 120 minutos a contar para a Liga dos Campeões, o FC Porto entrou em campo exatamente com os mesmos 11 jogadores para este jogo: Militão voltou a alinhar no lado direito da defesa (Manafá sentou-se no banco) e Otávio no meio-campo, pelo que Brahimi ficou no banco pela segunda vez consecutiva. Tal como aconteceu no jogo com a Roma, Marega e Soares assumiram a frente de ataque.

No lado do Feirense, Filipe Martins mudou três peças na equipa que foi goleada pelo Belenenses SAD no Jamor: promoveu as entradas de Vítor Bruno, Babanco e Luís Machado, saindo do onze Tiago Gomes, Lawrence Ofori e Crivellaro.

A precisar desesperadamente de pontos na luta pela permanência, a equipa da casa entrou bem na partida e acabou por chegar ao golo logo aos 4 minutos, tirando partido da passividade dos ‘azuis e brancos’. Edson Farias apareceu com espaço pela direita, cruzando tenso para a área do FC Porto. Apertado por João Silva, o brasileiro Felipe tenta cortar a jogada, mas acaba por colocar a bola na própria baliza.

A equipa de Sérgio Conceição tentou reagir através de Marega (9’), a rematar à figura de Caio Secco. Na jogada seguinte, foi a vez de Fábio Sturgeon testar os reflexos de Iker Casillas, após um bom movimento interior.

Como seria de esperar, o FC Porto começou a carregar e foi com naturalidade que Danilo Pereira fez o empate, de cabeça, após canto de Corona na esquerda.

Já depois de um cabeceamento perigoso de Felipe (22’), a partida esteve interrompida cerca de seis minutos devido a uma falha de iluminação numa das torres do Estádio Marcolino de Castro, que já havia atrasado o pontapé de saída. Com a retoma do jogo veio a reviravolta no marcador: novo canto de Corona, a defesa do Feirense afasta, Alex Telles insiste, com a bola a bater em Briseño e a sobrar para Pepe, que atira para o fundo da baliza. Foi o 100.º golo dos ‘azuis e brancos’ na presente temporada.

Aos 37’ João Silva estava solto de marcação quando recebeu a bola de Sturgeon, mas o remate acrobático acabou por sair por cima da baliza de Casillas. Já em cima do intervalo, Soares cabeceou para uma enorme defesa de Caio Secco, após boa jogada da equipa portista.

A segunda parte começou bem mais 'morna', com o FC Porto a baixar a intensidade e a gerir o rumo dos acontecimentos. Já o Feirense tentava reentrar na luta pelo resultado, mas só conseguiu incomodar Casillas nos minutos finais (já lá vamos). Sérgio Conceição aproveitou o momento para tirar Marega por troca com Brahimi, passando o FC Porto a jogar em 4x3x3, com Corona à direita e o argelino na esquerda, no apoio a Tiquinho. Filipe Martins, por sua vez, lançou Ofori para o lugar de Luís Machado.

A capacidade desequilibradora de Brahimi viu-se logo aos 74 minutos, a trabalhar com muita classe na área do Feirense e a cruzar para o corte providencial de Briseño. Um minuto depois, Corona tentou a sua sorte de fora da área, mas o remate saiu por cima da baliza de Caio Secco.

Já com Crivellaro em campo, o treinador do Feirense viu-se forçado a substituir Babanco (abandonou a partida de maca após choque com Otávio) por Edinho. Corona e Otávio deram lugar a Manafá e Óliver, respetivamente.

Com uma ponta final mais intensa, o Feirense esteve perto de fazer o empate, primeiro numa jogada de Crivellaro (90'), a combinar com Edinho  - valeu o corte de Pepe no momento do remate; depois num remate à meia volta de Briseño, a rasar o poste.

Resumindo e concluindo, vitória justa do FC Porto, a virar o resultado no primeiro tempo, controlando a vantagem no segundo tempo. Já o Feirense 'afunda-se' ainda mais na tabela.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.