O empresário angolano António Mosquito, presidente do Recreativo da Caála, é quem estará por trás das operações financeiras do Sporting nas contratações de jogadores esta época.

A notícia é avançada esta quarta-feira pelo jornal Record, que apresenta documentos revelados pelo site 'Football Leaks' nos quais consta o nome de o emblema angolano Recreativo da Caála como parceiro nos negócios leoninos. De resto, a informação foi confirmada pelo Sporting através de uma fonte do clube: "São relações normais com um parceiro formal, devidamente documentadas no relatório e contas. É um modelo de financiamento também utilizado pelo Benfica quando contratou o Samaris. E os jogadores tanto podem ser colocados no Sporting como em qualquer outro clube".

Entre as operações promovidas através de António Mosquito e do Recreativo da Caála está a contratação de Bruno Paulista ao Bahia, por quase quatro milhões de euros, e os negócios falhados por Danilo, Mitroglou e Cervi, com o médio português a acabar por rumar ao FC Porto e o grego e o argentino a assinarem pelo Benfica.

António Mosquito é desde junho presidente do clube do Huambo e está ligado ao setor da construção civil. Segundo o diário desportivo, o empresário angolano está também presente em outros investimentos em Portugal, como a alegada compra de 51% da Controlinveste.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.