Luisão esteve esta terça-feira presente na a Web Summit, em representação do Benfica, num painel dedicado ao tema descobrir talento na era da tecnologia. O antigo defesa central dos 'encarnados' revelou como a tecnologia o ajudou a chegar aos 37 anos ainda a jogar.

"Nos últimos dez anos, a tecnologia evoluiu muito rápido no futebol. Ajudou-me a responder a três perguntas: onde preciso melhorar, porque preciso melhorar e como posso melhorar", afirmou o brasileiro, antes de ser questionado de como a recolha de dados performativos de ordem física durante as atuações tem interferido na vida profissional dos atletas.

"Nesse aspeto houve como que um divisor de águas. Em primeiro lugar, o futebolista ficava resistente a esse tipo de informação, mas depois percebeu que poderiam ser de muita utilidade para ele. Eu, por exemplo, sempre gostei desses dados, assim que terminava um jogo já pensava no próximo, em função de todos esses dados que eu recebia do staff", comentou.

A terminar, o antigo capitão dos 'encarnados' deixou um aviso em relação às redes sociais: "Um jogador de futebol tem certo impacto na sociedade e tem que ter muito cuidado com o que põe nas redes sociais, pois a rapidez com que essa informação é disseminada pode influenciar até a sua imagem dentro de campo, mas também a imagem que passa para fora, para as pessoas que estão a acompanhar a sua atividade social."

Domingos Soares de Oliveira, administrador-executivo da Benfica SAD que falou no mesmo painel, abordou a evolução da tecnologia no Benfica nos últimos 15 anos: "Quando o Luisão chegou ao Benfica, não havia quase nada. Depois passámos para o GPS. Hoje conseguimos analisar o sono dos nossos jogadores através de um relógio."

"Camisola do Benfica é mais bonita"

Mais tarde, em conversa com os jornalistas, Luisão revolou como se tem adaptado à nova vida, agora fora dos relvados.

"Tenho uma vida diferente. Ainda não tenho cargo, o cargo principal é representar o Benfica em eventos como este. Sinto-me muito orgulhoso por representar um clube da grandeza do Benfica", salientou o brasileiro.

"A minha decisão [de terminar a carreira] foi superconsolidada. Já não visto o fato de treino, visto um fato. Não vou dizer que fico mais bonito, porque é difícil algo ser mais bonito do que a camisola do Benfica, mas fico mais elegante de fato", atirou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.