Pedro Madeira Rodrigues emitiu esta terça-feira um comunicado onde confirma que reitera o apoio à lista de José Maria Ricciardi, anunciando também a retirada da sua candidatura à presidência do Sporting.

"Quando em 2017 decidi avançar com a candidatura à presidência do Sporting Clube de Portugal, fi-lo sobretudo por Sportinguismo, espírito de missão e por ter a certeza de que era essencial existir uma alternativa à Direção do Sporting CP de então, sendo fundamental haver alguém a alertar para o perigo de um segundo mandato. Não ganhei, mas aprendi", começa por dizer o comunicado.

"Este ano, quando se colocou o cenário de eleições, não tinha como condição imprescindível voltar a avançar e, na altura em que decidi fazê-lo, foi sobretudo por não ver em nenhum dos candidatos assumidos até à data em que avancei, a capacidade para assumir a condução do Sporting. Para além disto, decidi avançar a partir do momento em que tinha asseguradas boas soluções para o futebol e para a área financeira. Estou habituado a tomar decisões e decidir pelo que entendo ser o melhor e não pelo que é politicamente correto", pode ler-se no documento.

"Chegando a este ponto e após reflexão e por nunca ter estado obcecado em ser presidente do Sporting, mas antes empenhado em contribuir para uma solução eficaz que traga de volta o grande Sporting e para evitar que o seu rumo fique entregue a experimentalismos, decidi apoiar a lista B de José Maria Ricciardi. Dos atuais candidatos é aquele que sei que tem capacidade de gestão e liderança para colocar o Sporting no caminho do sucesso. Dou assim um sinal de união que é fundamental no momento que o nosso clube atravessa. Agradeço a toda a minha equipa e aos meus apoiantes pela disponibilidade e confiança que em mim depositaram", termina o comunicado.

Em 2017, Madeira Rodrigues foi derrotado nas eleições para o Sporting por Bruno de Carvalho, recolhendo 9,49% dos votos contra 86,13% do presidente reeleito, que viria a ser destituído em Assembleia Geral, em junho de 2018.

Recorde-se que no início da campanha eleitoral, Zeferino Boal também desistiu da sua candidatura para entrar para a lista de José Maria Ricciardi

Com esta decisão, as eleições no Sporting, marcadas para o próximo sábado, passam a ter seis candidaturas: João Benedito (lista A), José Maria Ricciardi (B), Frederico Varandas (D), Rui Jorge Rego (E), José Dias Ferreira (F) e Fernando Tavares Pereira (G).

A sondagem mais recente da Intercampus para o Grupo Cofina (Record, Correio da Manhã e para a CMTV), que recolheu dados de mais de 1000 sócios leoninos, dá como favoritos João Benedito (37,7%) e Frederico Varandas (36,2%), com empate técnico.

As eleições foram marcadas para o próximo dia 8 de setembro depois de Bruno de Carvalho ter sido destituído do cargo, ele que ontem ameaçou impugnar o resultado do próximo ato eleitoral.

Eleito presidente do clube em março de 2013 e reconduzido em 2017, Bruno de Carvalho foi destituído do cargo na reunião magna de junho, com 71,36% dos votos, e posteriormente suspenso de sócio pela Comissão de Fiscalização criada na sequência da demissão da maioria dos membros do Conselho Fiscal e Disciplinar.

Na sequência da decisão, foram convocadas eleições para os órgãos sociais do clube, para o próximo sábado, 08 de setembro, e Bruno de Carvalho viu a sua candidatura rejeitada pela Mesa da AG, com base no facto de o ex-presidente estar suspenso de sócio.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.