Confira o onze provável dos FC Porto para o encontro desta noite com o Benfica, às 20h15, no estádio da Luz, para a 21ª jornada da Liga.

FC Porto

Helton (20 jogos/1800 minutos): O guarda-redes brasileiro é conhecido pelos seus rápidos reflexos, protagonizando defesas quase impossíveis, como pelas suas saídas de entre os postes. A sua principal fragilidade é o jogo de pés, causando alguns calafrios aos adeptos.

Sapunaru (7 jogos/597 minutos): Na época passada era o lateral indiscutível na defesa montada por André Villas-Boas mas agora, com Vítor Pereira, tem ficado muitas vezes no banco de suplentes. O difícil temperamento tem sido o seu maior obstáculo.

Maicon (12 jogos/1047 minutos): Demonstrou, ao longo desta época, a sua versatilidade jogando como lateral direito ou a central. Tem merecido a confiança total do treinador Vítor Pereira, que não prescinde da resistência do brasileiro. Quando sobe no terreno, é letal nos cabeceamentos.

Rolando (19 jogos/ 1710 minutos): O central internacional português está longe da melhor forma e tem demonstrado, em vários jogos, que é um dos elementos mais frágeis da defesa do FC Porto.

Álvaro Pereira (16 jogos/ 1440 minutos): Uma verdadeira força da natureza. Defende de forma segura e Vítor Pereira confia ainda no uruguaio para ajudar os colegas no ataque. É capaz de correr desde a defesa até ao ataque sem perder a bola e ainda cruza como um extremo para o coração da área.

Fernando (15 jogos/ 1306 minutos): O elemento mais recuado do meio-campo. Conhecido como “O Polvo”, tem-se mostrado intermitente esta temporada mas quando está em boa forma é um elemento essencial nas transições,  servindo ainda como um “muro” para a equipa adversária.

João Moutinho (19 jogos/ 1465 minutos): Peça fundamental no meio-campo portista. É dos pés do português que nasce todo o caudal ofensivo dos Dragões. Sem ele, o FC Porto não seria tão criativo.

Lucho (3 jogos/ 238 minutos): Regressou há pouco ao FC Porto e já agarrou a titularidade com unhas e dentes. No entanto, o argentino, que tantas alegrias já deu aos adeptos portistas, tem-se mostrado um pouco lento mas sempre seguro.

Hulk (17 jogos/1314 minutos): É o jogador mais valioso do plantel portista e o mais temido pelos defesas da equipa adversária. Capaz de desequilibrar e desorientar qualquer defesa, o brasileiro destaca-se pelos sua força e capacidade de arranque. Falta apenas o regresso aos golos.

Djalma (10 jogos/383 minutos): Com Varela lesionado, o avançado angolano tomará as rédeas do corredor atacante do FC Porto. Nos poucos minutos que jogou, convenceu os adeptos.

Janko (3 jogos/ 270 minutos): Reforço de inverno para tomar o lugar de Kléber, que não se afirmou na frente do ataque. Este avançado austríaco já marcou dois golos no campeonato. O que se espera deste gigante é que seja capaz de empurrar a bola para dentro da baliza.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.