Ao rever a sua carreira, Paulo Bento falou nas ausências e falta de empenho dos jogadores que vestem a camisola verde e branca. “Fizemos mal em não optar pela continuidade de Derlei e hoje lamento a sua saída. Mas o Sporting respeitou na decisão do jogador”, afirmou o ex-técnico do Sporting.

Paulo Bento falou ainda de ausências importantes tais como Izmailov e Polga, que ainda sendo jogadores do Sporting, estão lesionados e, no parecer do ex-técnico são “jogadores que condicionaram e fizeram sem dúvida muita falta ao Sporting”.

Paulo Bento, ao longo da sua carreira, sempre se queixou das arbitragens que no seu entender prejudicaram o Sporting, e nesta entrevista voltou a falar neste tema, nomeadamente nos jogos de 2006 e 2007, contra o Benfica e Paços de Ferreira (“o golo com a mão”).

Quantro épocas no clube de Alvalade deixam marcas a qualquer técnico e não é esta demissão que irá abalar a relação de Paulo Bento com o Sporting. “Estou grato ao Sporting e não guardo nenhum rancor ao Sporting”, respondeu.

No entanto, quis deixar uma mensagem aos adeptos que nos últimos jogos o vaiaram: “Não estimo os adeptos que só estão com o Sporting quando lhes convém. Esses não estimo e que fique bem claro que não tomei nenhuma decisão em função daquilo que se passou no jogo com o Marítimo. Esta foi uma decisão que já estava a ser ponderada. Mesmo que tivesse ganho ao Ventspils, demitia-me na mesma"

Paulo Bento informou que se demitiu ontem à noite, após o empate com o Ventspils, em jogo da Liga europa e só hoje de manhã apresentou a "decisão formal a quem de direito".

"Senti que era parte do problema mas já não era parte da solução", acrescentando que sempre se sentiu apoiado pela direcção do Sporting e que nunca lhe faltou "apoio e solidariedade". "Foi uma decisão tomada já no domingo".

Sobre as irregularidades nas exibições do Sporting, Paulo Bento afirmou que tem a ver com a "própria maturidade do grupo e com todo um contexto condicionante para os jogadores. Estávamos a ser pessimistas".

Quanto ao seu sucessor prefere não deixar nenhum conselho, só espera que consiga ganhar mais do que aquilo que ele ganhou.

"O Sporting fala muito de cultura vencedora mas não a tem", desafiou o ex-técnico do Sporting.

"Apesar de ter sido uma experiência gratificante e positiva para mim, o melhor para o Sporting e para mim era terminar esta etapa. Foi um grande orgulho, honra e prazer treinar o Sporting", desabafou.

A pesada derrota frente ao Bayern na Liga dos Campeões constituiu o pior momento na carreira de Paulo Bento como técnico do Sporting e quanto ao melhor realça todas as vitórias, nomeadamente os quatro troféus que ganharam.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.