O Sporting divulgou, esta quinta-feira, um novo protocolo com as claques Juventude Leonina e Brigada Ultras Sporting.

Com as novas regras, as claques ficam obrigadas a "promover e incentivar o espírito ético e desportivo junto dos seus membros e dos demais associados do Sporting, participando nos espetáculos desportivos sem recurso a práticas violentas, racistas, xenófobas, ofensivas ou que perturbem a ordem pública ou o curso normal, pacífico e seguro da competição e de toda a sua envolvência, nomeadamente, nas suas deslocações e nas manifestações que realizem dentro e fora de recintos".

Do lado do Sporting, o clube compromete-se apoiar as deslocações dos GOA (Grupos Organizados de Adeptos) "no âmbito dos jogos disputados pela equipa principal de futebol profissional na qualidade de visitante, bem como na preparação e implementação de coreografias e ainda na disponibilização de um espaço físico para a prossecução da atividade dos GOA".

Eis o comunicado do Sporting

"O Sporting Clube de Portugal informa que celebrou hoje protocolos com dois Grupos Organizados de Adeptos (GOA): Juventude Leonina e Brigada Ultras Sporting.

O protocolo regula o relacionamento entre o SCP, a SCP SAD e os GOA durante a época desportiva de 2022/2023, estabelecendo os termos e as condições da concessão de apoios técnicos, financeiros e materiais aos referidos GOA. Em conformidade com o que está estipulado na Lei n.º 39/2009, o protocolo vincula a permanência dos GOA nas Zonas com Condições Especiais de Acesso e Permanência de Adeptos (ZCEAP).

Os GOA obrigam-se a desenvolver a sua atividade e a apoiar as equipas e os atletas do SCP e da SCP SAD em conformidade com os Estatutos e os Regulamentos do SCP, a Lei n.º 39/2009 e a demais legislação nacional e internacional sobre a violência associada ao desporto, bem como a regulamentação desportiva aplicável.

Os GOA assumem ainda a obrigação de promover e incentivar o espírito ético e desportivo junto dos seus membros e dos demais associados do SCP, participando nos espetáculos desportivos sem recurso a práticas violentas, racistas, xenófobas, ofensivas ou que perturbem a ordem pública ou o curso normal, pacífico e seguro da competição e de toda a sua envolvência, nomeadamente, nas suas deslocações e nas manifestações que realizem dentro e fora de recintos.

O protocolo promove a aquisição de Gamebox destinadas às ZCEAP em condições favoráveis para os membros dos GOA com a sua situação de quotização devidamente regularizada perante o Clube, em substituição do regime previsto no acordo anterior que previa a partilha das receitas das quotas de Sócios do Clube que fossem também sócios dos GOA.

O Clube e a SAD comprometem-se, por seu lado, a apoiar a deslocação dos GOA no âmbito dos jogos disputados pela equipa principal de futebol profissional na qualidade de visitante, bem como na preparação e implementação de coreografias e ainda na disponibilização de um espaço físico para a prossecução da atividade dos GOA.

A vigência do protocolo estará sempre condicionada ao cumprimento por parte dos GOA dos deveres legal e regulamentarmente impostos."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.