Depois de um empate a uma bola no tempo regulamentar (1-1), o encontro teve que ser decidido através da marca das grandes penalidades. Na 6ª grande penalidade, Lindelof falhou e o Torino venceu assim a 9º edição da Eusébio Cup.

Na 9º edição da Eusébio CUP, que serviu de homenagem à tragédia do Torino ocorrida há muitas décadas (1949) atrás e de apresentação da equipa "encarnada" aos sócios, o Benfica recebeu os italianos no estádio da Luz numa partida típica de pré-época.

Encontro quase sempre morno, marcado por muitas substituições e pouco entrosamento, algo que terá que ser trabalhado por Rui Vitória.

A atrapalhação em campo espelhou-se logo no primeiro golo da partida. Numa falha coletiva dos italianos, o guardião Gomis saiu-se mal, e numa tentativa de corte, o capitão Vives atirou para o fundo da baliza deserta. O Benfica ganhava vantagem.

Quando se pensaria que esse tento abriria o jogo, a toada manteve-se igual, com o encontro a arrastar-se penosamente para o intervalo. O único motivo de espectáculo que existiu antes do descanso foi mesmo o tento do Torino. Foi o lance mais vistoso dos primeiros 45 minutos. Livre superiormente marcado Ljajic do meio da rua, com a bola a alojar-se no ângulo, sem hipóteses para Paulo Lopes. Até os adeptos do Benfica baterem palmas à equipa da Série A.

O jogo chegava assim ao intervalo. No segundo tempo a habitual bateria de substituições, com os técnicos a revolucionarem as equipas, tanto do lado do Benfica, com Rui Vitória, como no lado do Torino por Mihajlovic.

Inicialmente os "encarnados" até entraram mais afoitos. Pizzi logo a abrir, numa bela iniciativa tirou um adversário do caminho e com tudo para fazer o golo, atirou ao lado.

Aos 64 minutos, talvez a maior ovação da noite dos 45818 espectadores presentes no estádio da Luz para a entrada de Jonas. O goleador que uma peça fulcral para a conquista do campeonato na temporada passada a merecer todo o respeito dos adeptos do Benfica.

A partir de meio da segunda parte e à semelhança do tinha ocorrido no primeiro tempo, o Torino subiu de produção e colocou à prova Júlio César. Primeiro o guardião parou um remate de Maxi Lopez, depois mais tarde (80 minutos) a dizer não a um tiro de Josef Martinez.

A cinco minutos do fim, Jimenez podia ter morto a partida. Depois de uma boa iniciativa de Carrillo na direita, a bola chegou ao avançado mexicano que com tudo para fazer, atirou ao lado.

Até ao final, o Benfica empurrou os italianos em busca do triunfo. Aí sim o encontro abriu-se com as duas equipas a poderem fazer o golo.

Ao cair do pano, o capitão Luisão num cabeceamento atirou ferro. Perante o 1-1 final, o encontro foi para a decisão nas grandes penalidades. Ao sexto castigo máximo, Lindelof atirou à barra e o Torino venceu assim a 9ª edição da Eusébio Cup, num dia em que o resultado é o que menos interessava. Fica a homenagem à equipa italiana desaparecida há tantos anos atrás.

Onze inicial do Benfica: Paulo Lopes, Nélson Semedo, Luisão, Lisandro e Grimaldo; Fejsa, André Horta, Cervi, Salvio, Gonçalo Guedes e Mitroglou.

Onze inicial do Torino: Gomis, Molinaro, Afriyie, Zappacosta, Belotti, Ljajic, Falque Silva, Maksimovic, Vives, Chukwuma e Moretti.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.